um blog de inspirações e expirações

3.9.13

cabelão: mulherão


Esse é um post sobre autoestima. 

Várias vezes já falei por aqui que eu não tenho autoestima (ave maria, eu só venho nesse blog para chorar, haha), mas todo santo dia eu tento mudar isso. Sem sucesso, devo acrescentar, haha. O cabelo está muito associado com essa questão de como nós nos vemos, e nem adianta falar que isso não é um assunto importante porque aparência é sim um assunto importante. A estética dentro dos padrões saudáveis não é futilidade, e sim qualidade de vida. Quem tem autoestima inexistente baixa tem uma noção melhor disso que acabei de falar, mas até mesmo uma pessoa que está maravilhosamente de bem consigo mesmo consegue entender que quando a nossa aparência afeta a maneira como nos relacionamos com as outras pessoas e na nossa vida no geral, é um sinal vermelho que indica coisa errada. Eu tenho plena consciência disso, e venho tentando reverter esse quadro, mas como já falei algumas linhas atrás: sem muito sucesso, haha. Não é fácil se livrar de hábitos ruins e do comodismo com a própria aparência, mas a gente tenta.

Escolhi um título meio ultrapassado, e até um tanto machista para esse post, né? Eu, particularmente, acho cabelo curto uma coisa linda. A Anne não me deixa mentir, hein? Inclusive, já tive o cabelo curto quando era criança, e também quando tinha 18 anos. Facilita horrores na hora de lavar e cuidar. Mas o cabelão tem me salvado. Está em processo de “me salvando”. Eu não sei explicar essa relação de cabelo x autoestima; fico tentada a acreditar que é aquela ideia obsoleta que a mulher fica mais feminina com o cabelo comprido. De maneira alguma concordo com isso, acho que a mulher fica mais feminina quando ela está bem consigo mesma, quando ela está feliz com a aparência que tem, e isso não tem ligação direta com o comprimento do cabelo. No meu caso, me sinto melhor de cabelo longo. Esse fim de semana, saí de cabelo solto e fiquei feliz quando recebi elogios. Me senti verdadeiramente bem. Escutei um “Você está bonita”, “seu cabelo tá lindo assim comprido”. Isso só me fez bem, eu a chorona, haha. 

Usando o exemplo de algumas mulheres famosas, como a Anne Hathaway que já citei, a Isabelle Drummond, Leandra Leal e tantas outras que ficaram lindas quando cortaram o cabelo, eu acredito que consigo derrubar essa tese (de novo: ultrapassada) de que mulher precisa ter cabelão. Mas aí você me pergunta: Gabi, tu veio defender o cabelo curto ou o cabelo comprido, afinal? Aí eu te respondo: Eu vim defender a alegria que é escolher o cabelo que você quer ter e se sentir muito bem com isso. 

Autoestima baixa é um problema que possui um leque de possíveis soluções, mas cada pessoa reage de uma maneira a esses diferentes caminhos: há quem se sinta mais poderosa de cabelo curto e há quem se sinta mais bonita de cabelo longo. Atualmente, estou no segundo time e espero que a partir disso eu consiga melhorar as outras coisas que me incomodam na pessoa que eu sou hoje. 

24 comentários:

  1. Adoro cabelo longo, cotei o meu a pouco e estou tetnato acostumar. A grande verdade é que eu me sinto triste sem meu cabelão, não vejo a hora de ter ele de volta! =p

    beijokas

    www.meutudoemaisumpouco.com

    ResponderExcluir
  2. Tenho cabelos curtinhos desde a tenra infância - porque meu pai queria um menino!
    Adoro meus cabelos curtos. Acabei me adaptando a isso, até já pintei diversas vezes de diferentes cores - aquela época em que estamos experimentando a nossa vaidade, sabe?
    No momento, estou esperando que meus fios cresçam até os ombros. sinto falta de um cortezinho maior. E quero que dê certo.
    Mas o que eu aprecio mesmo é um belo dum black-power, viu.
    Abraços, amei esse teu resgate de auto-estima.

    ResponderExcluir
  3. meu cabelo está numa fase meio rebelde da vida e nada que eu faça deixa ele bonito aos meus olhos... até duas semanas eu tava amando, agora veio uma incerteza e nossa, isso realmente afeta nossas vidas. a gente já fica pensando o que vai fazer com o cabelo na hora de sair, já perde a vontade de escolher uma roupa, enfim... espero que essa fase passe! hahahaha

    eu acho que o cabelo bonito é aquele bem tratado. não que a pessoa deva perder horas do dia dela tratando o cabelo, até porque tem gente que tem cabelo bem tratato sem tratar hahahaha eu no momento venho esperando os meus cachinhos crescerem ^-^

    beijinhos

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post, Gabi. Eu sempre tive cabelão desde pequena, mas no ano passado resolvi mudar um pouco. Teve uma época ano passado que eu só ficava com o cabelo preso, não passava maquiagem, não me arrumava. Tava, sei lá, meio desleixada e me sentindo feia. Então resolvi cortar o cabelo. Não cortei muito curto com medo de ser radical demais, mas como eu sempre tive um cabelo enorme demais foi uma grande mudança cortar no ombro. Agora ta um pouco maior, mas como viu no I Simply eu estou deixando ele mais loiro e to me sentindo muito mais bonita (você não tem ideia). É muito ruim ter uma baixa auto estima. Já sofri com isso e ás vezes e ainda sofro.
    Depois posta fotos do seu cabelão? Eu quero ver. rsrs
    Beijooos

    ResponderExcluir
  5. Acho que todo mundo ta muito acostumado com 'mulher de cabelão é mais bonita'. Eu tinha cabelos compridos mas cortei e várias pessoas vieram falar comigo "Ah, porque fez isso?" Tem mulheres que ficam mais bonitas SIM de cabelo curto hehe

    Vem ser um blog amigo do Just Babis (:

    ResponderExcluir
  6. Acho lindo cabelo comprido, mas nas outras hahahaha não tenho a mínima paciência pra cuidar da cabelereira muito comprida, mas concordo que não tem nada a ver comprimento de cabelo com feminilidade, cada mulher/pessoa tem que ser e usar o que faz com que ela se sinta melhor (: e você é linda moça! Careca ou fazendo cosplay de rapunzel hahaha

    beijos!

    ResponderExcluir
  7. Eu acho lindo cabelo longo, e sou adepta a bastante tempo já...mas recentemente cortei pro tamanho médio e tô amando a praticidade! Cabelo longo dá MUITOO trabalho. :~ Apesar de achar lindo, não sei mais se volto pra esse comprimento, viu. E acho que você deve usar aquilo que te faz feliz. ^^

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu particularmente sou muito fan de menina de cabelo longo. Eu amo. Cabelo curto pra mim só se for na altura do ombro e olhe lá. Não que eu ache mulher de cabelo curto é sinônimo de mulher feia, pelo contrário, mas pra mim só rola com mulher de cabelão. Coisa minha. Maluquice...
    Eu também tenho problemas sérios com autoestima e talz, mas tento contornar ao máximo. Já sou chato e enjoado, imagine depressivo.

    xoxo,
    Garoto Impulsivo

    ResponderExcluir
  9. Por pura coincidência, eu acabei de fazer um texto sobre..CABELO e misteriosamente eu acabei conhecendo o seu Blog.
    Eu me vi no seu texto em quase tudo. Costumo dizer que avalio a minha vida conforme o meu cabelo e o meu Guarda-roupa: se a vida está boa e eu estou de bem com o mundo, pode apostar que o meu cabelo está bem cuidado e arrumado. Idem para o Guarda-roupa. Quando as coisas começam a sair dos trilhos, o cabelo é o primeiro lugar a refletir isso.

    Gostei muito daqui. Voltarei.

    ResponderExcluir
  10. Meu cabelo é grande e tenho um pouco de medo de cortar, sabe? Mas existem pessoas que dão certo mesmo é com cabelo curtinho. Ficam lindas. Acho que a individualidade das pessoas, até nisso, é importante. Pra que rótulos, né?

    Nosso cabelo reflete, de alguma forma, nosso estado de espirito. Não sei como, mas ele faz isso mesmo! HEHEHE

    Um beijo

    www.kvcomvoce.com

    ResponderExcluir
  11. AVEMARIA, deixa eu só dizer que um dos motivos pelo qual eu abandonei meu blog foi a sensação de estar sempre, sempre reclamando!

    E aqui, eu tive cabelo curto durante a minha adolescência inteirinha. É muito melhor de cuidar, é muito mais divertido de estilizar, e irrita muito menos! Mas agora eu tô tentando deixar o meu crescer o máximo que eu puder, porque eu me sinto mais feminina.

    O negócio é que esses dias eu vi um grupo de 6 meninas saindo juntas da minha faculdade, e reparei que todas tinham o cabelo comprido, mais ou menos do mesmo tamanho. Usavam mais ou menos as mesmas roupas, sabe?

    Olha, eu sinto falta demais da Europa e de como você pode ser quem você quiser. Ninguém por lá olha pra você feio se você estiver com uma roupa engraçada. Ninguém te acha estranho por não fazer escova progressiva, ou por ter cabelo curto, cacheado, despenteado. Ninguem liga se o seu imc é 17 ou 23, contato que você esteja saudável. e se vocie não retoca as raízes ou os cabelos brancos? Qual o problema?

    Já aqui eu sinto uma pressão ENORME pra me encaixar, pra estar ~na moda~, pra ser magra, pra ser feminina...

    ResponderExcluir
  12. Meu cabelo só foi curto enquanto estava crescendo, sabe, acompanhando o meu próprio crescimento. Na medida em que os anos passavam, ele ia crescendo e eu também. Tenho cabelo comprido a vida inteira, e hoje não saberia viver com ele curtinho. Tanto que quando vou cortar sempre fico super tensa com a cabeleireira chegando com as tesouras, do tipo, "meo deos, cuidado com isso aê que são dois dedinhos só", hauhua. Meu cabelo é minha marca, dá pra dizer isso. E uso ao natural, onduladão mesmo, e amo. E se você acredita em coisas de signos, dizem que leoninos são assim, criam um caso de amor com suas jubas. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Thay, teu blog precisa parar de sumir, viu? HAHAHA
      Não consigo entrar... tá fechado? Manutenção, coisital? ;*

      Excluir
  13. Gente, que texto mais amorzinho. ♥ Eu meio que tava na mesma situação. Não é que eu ache que cabelo compridão deixa qualquer uma mais bonita: só acho que cabelo comprido *combina* mais comigo, sabe? Daí um mês atrás eu fui cortar (aquela coisa de cortar pra ele ~crescer saudável~) e foi maior drama depois. É você se olhar no espelho e perguntar quem é essa garota de cabelo estúpido no reflexo.
    Te entendo, mas na real, achei seu cabelo tão lindo. : ) Cabelo é realmente importante pra autoestima, compõe a nossa personalidade e tal. Acho que o importante é você se sentir bem, por mais que seja clichê dizer isso, heh.

    beijos!
    its-becky.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Eu te entendo bem. A minha autoestima fica atrelada ao meu cabelo, principalmente. Sempre gostei do meu cabelo bem grandão. Mas ando com uma vontade de dar uma inovada. Mas ainda estou sem coragem.

    ResponderExcluir
  15. Sei como é ter uma autoestima não muito boa...
    Enfim, nesse ano fiquei com uma vontade louca de ter cabelo comprido de novo (a última vez que eu tive ele beeem comprido foi em 2006), e adoro sentir ele ao vento! Hahaha :D

    ResponderExcluir
  16. Acho que estou na mesma fase que vc! Nunca soube cuidar do meu cabelo porque minha mãe nunca fez o tipo que "amava me enfeitar"... Ele é ondulado, e precisa de muito cuidado e produtinhos pra domar, mas eu não sabia disso quando criança, então fazia muita besteira, passava creme de pentear à rodo, até ficar lambidão, e ninguém nunca me disse "ó minha querida, passa só um pouquinho nas pontas" resultado: odiei minha aparência desde sempre kkkk, aí eu cortei, pintei muito, e meu cabelo sempre foi ruim, desidratado e virado num saco! Finalmente consegui ver ele crescer saudável, depois que aprendi e me cuidar sozinha. Meu cabelo nunca esteve tão grande como está agora (não que isso seja muito, é claro) mas eu tenho certeza que ainda não cheguei aonde quero! "vai ter que crescer muito mais, mocinho" ^__^ te entendo muito, e concordo piamente sobre a relação entre cabelo e autoestima!

    ResponderExcluir
  17. A Anne não é padrão pra ninguém, porque ela fica linda e dyva de qualquer jeito. Mas concordo contigo, Gabs, eu tenho me amado bem mais com cabelos compridos, mas me frustro um tanto pq ele não atinge o comprimento que quero.

    Anyway, acho que o karma das mulheres é sempre querer melhorar mais para se sentir melhor de alguma forma.

    feliz de mim que recorro à roupas novas só para melhorar o ego.


    Beijinhos xu ;*

    ResponderExcluir
  18. Eu tive muito problema de autoestima por conta do estrabismo, que no meu caso, sempre foi bem imperceptível, mas eu me imaginava o ser mais vesgo da face da terra. De verdade. Nunca sofri ~bullying~ nem nada, era algo meu, sabe? Eu simplesmente detestava ser assim e por conta disso me escondia. E Gabi, sinta-se honrada, ou não, mas eu nunca falei disso em lugar nenhum. Aqui é o primeiro. Acho que isso faz parte do fato de eu estar aprendendo a lidar não só com esse, mas com os meus defeitos em geral. Ainda não me acho linda, mas todo dia quando me olho no espelho tento me fazer acreditar que eu sou e tem dias que até da certo. De um tempo pra cá a vida tem me mostrado que eu não sou a sétima pessoa mais feia do mundo, e por isso tenho tentado fazer a minha parte para ver o que eu tenho de bom e me apegar as qualidades.
    Enfim. ahahaha. sobre cabelos, acho lindo o curto, acho que a mulher demonstra "segurança" quando usa um corte assim, pequeno, mas eu não abandono minha cabeleira longa de jeito -quase- nenhum. haha

    Só pra deixar uma obs, voltei com o blog: http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/ obris ♥

    ResponderExcluir
  19. Este lugar a cada dia é um dos meus preferidos... Tá lindo Gabi!
    Parabéns pelo trabalho incrível no seu e nos templates feitos por você.
    Admiro muito seu trabalho. Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá, adorei seu blog viu??

    Particularmente tb prefiro os cabelos longos, me sinto mais bonita assim! Mês passado fui cortar e pedi para o cabeleireiro cortar até o meio das costas e o infeliz cortou no ombro... to me sentindo tão estranha...

    www.muitossonhosadois.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Vamos mesmo falar de autoestima? Meu Deus, to perdida. Nunca vi uma pessoa lamentar tanto sobre si mesma quanto eu. Sério.
    Concordo que a aparência completamente influencia, principalmente o cabelo(que pra mim é uma coisa mega preciosa). O meu também é comprido- e não, eu não cuido direito dele. Às vezes penso que deveria ter nascido homem, mas enfim. Há um tempo estou refletindo sobre tentar ele mais curto- quem sabe de certo.
    Amei o jeito que você abordou o assunto♥
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Sou totalmente a favor do que você disse. A pessoa tem que se sentir bem com a aparência e com o cabelo no tamanho que mais lhe convém.
    Eu SEMPRE tive cabelão. SEMPRE. Desde pequena, nunca passou do ombro o comprimento das madeixas. Ano passado tentei cortar um pouco além do ombro pra recuperar os fios degradados pelo clareamento, mas como fiquei depressiva. Só Deus sabe o quanto me sentia mal quando me olhava no espelho.
    Até 2011, meu cabelo estava na cintura e cheio de cachos fofos nas pontas, o clareamento acabou com isso também. :/
    Mas, mesmo sem os cachos, sou apaixonada pra sempre com o cabelo comprido - ou até a idade permitir- e nunca deixarei de admirar quem tem coragem de cortá-lo e se sente bem com isso.
    Viva a auto estima! ;)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Eu não largo o meu cabelão por nada, em 2009 cortei e quase morri, sorte que ele cresce rápido, com exceção da franja que demora.
    E quanto a auto estima se ver a minha por ai, mande voltar. O último mês têm sido tenso.

    Beijos

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados