um blog de inspirações e expirações

24.8.13

o irmão caçula

Família sensualizando: eu com a blusa caída, e ele de cueca. Morrão de amores.

Embora eu seja mesmo um pouco autista, não é sobre mim que vim falar. É sobre a minha família. Meu irmão. No post anterior tem uma foto dele brincando uma com uma colher de madeira.

Meu irmão tem 12 anos (escrevi errado no post anterior) e se chama Luyhales (leia luiales). Até hoje não se tem um diagnóstico perfeito de que ele é autista, mas ele tem tantas características que acho difícil que ele não tenha o distúrbio. Nesse mês, o Fantástico exibiu uma série de matérias sobre o autismo, com o Drauzio Varella, e em um dos episódios o médico explicava como a gente poderia perceber alguns indícios do autismo no comportamento da criança. Teve uma em especial que chamou minha atenção: quando o autista quer alguma coisa, ele não aponta, ele pega seu braço e leva até lá. Meu irmão sempre fez isso, ele arrasta a gente para pegar alguma coisa que ele queira. Salvo alguns momentos onde ele mesmo pega o quer, como pão com manteiga, por exemplo: às vezes ele passa a manteiga sozinho. Fica meio melecado, mas né? Dá um desconto, haha. 


Tem outras características também, como não sentir muito frio e gostar muito de determinados objetos. Ele mora em Pernambuco com meus pais e meus outros 2 irmãos (tenho 4, um mora aqui comigo) e nesse mês de julho ele veio passar as férias aqui. Só que teve uma semana em São Paulo que fez um frio do cão e enquanto minha mãe passou uma semana debaixo do cobertor, ele ficava tranquilo de camiseta, bermuda e descalço (uma vez meu pai falou que ele aprendeu comigo porque também vivo descalça, haha), absolutamente nem aí para o frio. Sobre os objetos favoritos, ele é fascinado por revistas. De qualquer assunto, apenas gosta delas, pega e fica folheando. Uma vez, quando era mais novo,  ele pegou uma edição da Continente que tinha o Gabriel García Marquéz na capa e foi tomar banho com ela. Fiquei arrasada porque encharcou toda e as folhas ficaram grudadas. (Mimimi, insira aqui uma carinha triste.) Falando em banho, ele adora água. Se deixar passa o dia debaixo do chuveiro. A primeira vez que ele foi para a praia era bem pequeno ainda, acho que tinha uns 2 ou 3 anos, e gostou tanto que a família toda teve que ficar se revezando para brincar na água porque ele não queria sair dali. 

Quando chegou aqui mês passado, fiquei pensando se ele iria nos reconhecer. Eu estendi a mão para ele na escada, ele estendeu a mão de volta: lembrava de mim. Entrou em casa, sentou no sofá e já esticou o braço para eu fazer carinho nele. Isso é outra coisa que se deixar, ele passa o dia. O problema é que você precisa ficar “alisando” ele, haha. Esse costume que ele ganhou, assim como o de comer achocolatado + leite em pó com colher, foi por culpa minha. Admito.


Tenho muitas histórias dele para contar, então nem me atrevo a começar senão não paro mais. Sinto não ter muitas fotos dele comigo para mostrar no post, só tenho umas poucas que consegui tirar quando ele estava aqui em casa, e saíram todas ruins. Eu queria ter feito um ensaio igual ao daquele pai que fotografou o filho autista, mas meu irmão é um tanto arisco. Triste isso, viu? HAHA

16 comentários:

  1. Quase que eu amei a sua edição/Layout/espaçamento/escrita... Eita que a Lista é extensa! ♥

    http://n-bodycares.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que legal vc escrever sobre ele! Já tive contato com algumas pessoas com autismo e Síndrome de Asperger e até comprei um livro sobre essa última para aprender mais.

    Mas uma coisa que até hoje não entendo é essa dificuldade do diagnóstico :/

    ResponderExcluir
  3. Esse post foi emocionante, Gabi. Foi muito legal saber um pouco mais sobre o seu irmão. Nunca conheci ou vi nenhuma criança austista. Acredito que deve ser bem difícil para a família, assim como quando é em relação a outros distúrbios. Não vi essa reportagem no Fantástico, mas tenho entendido muito sobre o assunto com a novela Amor a vida.
    Bom, de qualquer forma eu adorei as fotos do seu irmão. rs
    Beijoos pra você é pro Luyhales.

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto e conhecer um pouco do seu irmão autista. E que bom que ele não tem um autismo agressivo como o de alguns da série do Fantástico. Pra mim isso não é uma doença mas algo diferente que não sei explicar. Adorei o post!

    Vem conhecer o Just Babis (:

    ResponderExcluir
  5. Gostei do texto e seu irmão me parece uma pessoa especial e querida por você. Seu irmão parece ser uma pessoa bem legal e maneira de convívio.

    Vem conhecer o Henrique Montoya :D

    ResponderExcluir
  6. Oii Gabi, é ótimo ter com quem brigar as vezes neh kk
    Queria ter um irmao mais velho, mas tenho uma irma mais nova :)
    Lindo post

    ResponderExcluir
  7. Que lindo esse post Gabi, ter irmãos é realmente uma benção, né? E eu adorei a edição das fotos, deu para sentir que o seu irmão é super querido e brincalhão!

    ResponderExcluir
  8. Nossa Gabi, amei o post! Seu irmão parece um fofo, adorei ver você falando sobre ele por aqui. Ah, o layout da postagem também ficou muito legal!
    Beijinhos!

    Am
    http://vinteepoucos.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Lindo seu post, Gabi. O autismo não é sempre um problema, incluí-los em nossa vida e amá-los é nossa obrigação. Parabéns pela sensibilidade <3
    PS.: eu moro no ES, gabi :D

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá Gabii! tdb?
    Seu irmão é mega parecido com você, quantos anos ele tem? Bem fotogênico ele, enquanto eu tento ser legal numa foto, dou 10 cliques e só tiro um ou dois no máximo rs.
    Como faz pra usar as fotos recortadinhas assim como as suas? Efeitos legais.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Fabi.
      Ele tem 12 anos :) Parece mesmo, né? Todo mundo fala isso! HAHAHA

      Sobre as fotos, primeiro fiz a montagem e depois fui "apagando" no photoshop mesmo.
      Beijo

      Excluir
  11. Sempre me interessei bastante por esse assunto- o autismo- principalmente depois de assistir o seriado Touch. Mas é claro que assistir alguns episódios é completamente diferente de conviver e amar alguém assim.
    Não sei por que, mas fico fascinada. São pessoas tão, tão especiais- mesmo com todos os casos diferentes de autismo. Teu irmão é um amor♥ Querido dele, levou a revista para tomar banho, haha.

    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. UAL adorei seu blog, conteudo muito bom em, ja estou te seguindo, passa aqui pra conhecer o meu e se gostar segue tambem beijos!!
    wwwdetd.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Ah, que legal, adorei ler sobre seu irmão autista, eu sempre quis saber como um autista se comporta com seus familiares, sempre tive vontade de conhecer e conversar com uma pessoa com esse distúrbio, acho mto interessante o modo como se comportam..
    :)

    ResponderExcluir
  14. Teu irmão parece feliz e eu fico com um sorriso no rosto em ver o quanto de amor você dá pra ele, assim como a sua família. Independente se temos alguma coisa ou não, é sempre bom receber esse amor incondicional, faz todo mundo ter um brilho que só aquele tipo de amor te dá e teu irmão irradia isso em todas as fotos. :)

    Pale September

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados