um blog de inspirações e expirações

12.2.13

cada uma dessas vidas é o caminho certo

Sinopse do Filmow: Em um futuro não muito distante, Nemo Nobody tem 118 anos de idade e é o último mortal a conviver com as pessoas imortais. Durante esse período, ele relembra os seus anos reais e imaginários de casamento. 

Essa sinopse não chega nem perto de fazer jus ao maravilhoso filme que Mr. Nobody se mostrou, e é até meio errada. Assisti ontem por indicação (quase imposição) do "Moço Amr", e fiquei encantada por diversas razões que eu tentarei expor, mas é quase certo que todas as palavras que eu usar para tentar convencer você a vê-lo, serão poucas e incompletas. Mr. Nobody não trata da retrospectiva de vida de um idoso (de 118 anos!) à beira da morte, e sim de escolhas e possibilidades. Flerta um pouco com várias teorias, como Big Crunch e a Teoria do Caos (que amo) e, depende do espectador, mas sei que um ou outro lembrarão Efeito Borboleta, embora isso não tenha acontecido comigo e eu não ache isso aceitável. 

Nemo Nobody teve uma vida incomum – e honestamente, não sei se eu acharia essa vida abençoada, sei que o Nemo sim porque dá para sentir que ele amou a vida que teve – onde pode viver diferentes e possíveis destinos, por assim chamar, decorrentes de suas escolhas. Segundo o filme, antes de nascerem os bebês sabem tudo o que vai acontecer, mas isso é apagado da memória quando nascem. Nemo não teve essa memória apagada, então ele sabia onde as suas escolhas o levariam e isso acabou decidindo o final. Nemo não viveu “anos reais e imaginários de casamento”, digo que Nemo viveu três vidas dentro de uma, e em alguns momentos essas vidas se misturaram sutilmente. 

Sobre detalhes mais técnicos, posso dizer que o filme foi catorze vezes feliz na escolha do elenco e da trilha sonora. A maquiagem e a fotografia são um show à parte: realmente maravilhosas. Estupefata é uma palavra que as pessoas normalmente não usam, mas foi assim que eu fiquei quando vi o Nemo idoso. Ficou tão perfeito que no início eu não tinha certeza de que era mesmo o Jared Leto quem o fazia, e só tive certeza quando o rosto foi focado e pude reconhecê-lo pelos olhos. Pelos olhos! Imagine a perfeição. Não, não precisa imaginar o quanto ficou perfeito, veja:

daqui
Além de a temática ser ótima – eu acredito verdadeiramente que a vida é feita de escolhas e não um acaso do destino ou coisa que o valha - tem a beleza. É um filme bonito. Faz tão bem para a vista quanto um Moura Brasil. Os cenários (tem essa parede de fotos Polaroid que é massa demais), as roupas, as cores, a composição e desenvolvimento das personalidades... É tudo tão rico de detalhes que eu gostaria do filme mesmo que não tivesse enredo nenhum e fossem apenas as imagens passando. A escolha de atores foi excelente porque dá para “reconhecer” cada personagem em todas as idades. Fiquei especialmente encantada com o Nemo criança (tanto quanto fiquei com o Nemo idoso). Só teve um detalhe que fedeu para o nosso lado: um brasileiro desempenha um curtíssimo e fodido e importante papel na história. Eu ri na cena, mas poxa, o brasileiro tinha que ser tão estragado? É parte daquela visão estereotipada que os outros países tem de nós, mas isso um dia muda. 

Bem, eu tentei explicar porque gostei tanto, mas acho que não ficou suficientemente justo. Você precisa ver, é isso. Filmes foram feitos para a visão, não para a audição (“audição” metaforicamente, né? Finja que eu estou te falando pessoalmente). Veja. Escolha assistir Mr. Nobody e quem sabe que mudança isso trará para a sua vida, certo?

10 comentários:

  1. Amei o título do filme, Gabi! Fiquei pensando como deve ser a vida quando você sabe exatamente tudo o que vai acontecer.. E também acredito que tudo é uma questão de escolhas..
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar nesse filme, mas caramba, me interessei muito. Eu sempre fico pensativa acerca das escolhas, destino e etc, e adoro esses filmes que além de nos fazerem pensar, são bons de assistir. Vou procurar!


    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
  3. Vi a propaganda desse filme duas vezes na HBO, mas acabou que ele nunca mais passou. A sua resenha só me deixou com vontade de ver. Acho que vou me render e baixar agora mesmo! <3

    ResponderExcluir
  4. Estou louca pra ver esse filme faz tempo, mas não encontro pra comprar e nem pra baixar. Onde achou?
    bjoks

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabi, fiquei com vontade de ver esse filme *-*
    O lay novo está um charme .
    bJOS

    ResponderExcluir
  6. Oláaa
    Tem um Meme pra você lá no meu blog, quando der passa lá?
    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. Que layout lindooooo. Seu blog fica cada vez mais bonito. Adorei esse!!!! Muito obrigada por me ajudar. Suas explicações serão muito úteis para o próximo layout. Muito obrigada mesmo!!!!
    Beijoos

    ResponderExcluir
  8. Amo esse filme. Apesar de achar que preciso assistir mais umas mil vezes para conseguir absorver tudo. Realmente, a fotografia é lindíssima. Eu gostei muuuuito do Nemo adolescente, achei ele uma graça. Na verdade, acho que gostei dele em todas as versões. Ah, você sabia que Nemo, acho que em latim, significa Ninguém? Achei muito legal a escolha do nome e combina perfeitamente com a essência do filme.

    ResponderExcluir
  9. Dica de filme perfeita!!! Bem meu gênero preferido, com certeza vou baixar e guardar com carinho.
    O nome do filme é o apelido do meu ex oO,que susto kkk

    Fiquei imaginando voce me falando toda empolgada sobre o filme rs, ficou legal isso !


    Con amore, Donna Yellow ♥

    maybe yellow

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados