um blog de inspirações e expirações

10.1.13

Donnie Darko: toda criatura viva morre sozinha

daqui


"Sinopse do Filmow: A história se desenrola em uma atmosfera sombria do fim dos anos 80, em uma pequena cidade claramente dividida entre liberais e conservadores. Nesse turbilhão se encontra Donnie Darko (Jake Gyllenhaal), um garoto considerado problemático com alguns traços de esquizofrenia (assim caracterizado pela psiquiatra que ele frenquenta, Ms. Thurman). Em uma noite, um coelho monstro gigante acorda Donnie, salvando sua vida, pois repentinamente uma turbina de avião despenca do céu caindo exatamente na cama de Donnie. O coelho monstro gigante ainda profetiza que o mundo irá se acabar dentro de pouco tempo, este mundo, Donnie entederá ser o mundo pessoal dele. Donnie se mostra dividido entre a realidade e suas alucinações, junto a isso, muitos questionamentos sobre o sentido da vida e, principalmente, da morte."

Observação: o texto contém spoilers.

Donnie Darko é um filme cabuloso, como se diz lá em Pernambuco: algumas pessoas assistem e não entendem nada, outras precisam assistir várias vezes até terem uma ideia do que aconteceu e outras formulam suas próprias teorias logo da primeira vez. Eu faço parte do terceiro grupo. Vi o filme no ano passado, acho que foi em novembro, mas só quis comentar agora porque pretendia assistir novamente para fazer ou uma comparação ou uma constatação da(s) minha(s) teoria(s). Acabei de assisti-lo pela segunda vez e descobri que eu faria mesmo uma constatação: ainda enxergo o mesmo Donnie Darko, mas pude observar uns detalhes que se encaixam melhor com outros. O que ficou em mim foi que Donnie é uma espécie de herói, do seu próprio jeito, lutando com suas próprias armas. Digo que ele é um herói porque ele viu o futuro e suas consequências, vidas e mortes, e decidiu abdicar de uma coisa muito importante para si mesmo viajando através de um buraco de minhoca, evitando que o futuro não tão legal acontecesse. Um ato clichê, mas nem por isso menos heróico. Não acredito que ele seja esquizofrênico de fato, e sim que tenha um tipo de poder capaz de fazê-lo enxergar o futuro – o que para mim ficou claro na cena do atropelamento quando o “verdadeiro” Frank aparece: o coelho gigante e assustador não era fruto da maluquice de Donnie e sim um fator do futuro. 

Não vou me prolongar mais na minha teoria sobre o ideia central do filme porque eu teria que dar muitos spoilers mais, e como há quem deteste (eu não me importo porque acredito que eu preciso ver por mim mesma e formular minhas próprias teses) fico quietinha sobre isso e parto para detalhes mais suaves como a família Darko, que é uma graça. O pai de Donnie é um coroa sacana e divertido e a mãe é um pouco mais responsável, mas ainda sim uma senhora bastante simpática. Há as irmãs, a pequena é uma dançarina num grupo da escola e a mais velha – que é irmã do Jake Gyllenhaal na vida real também, dá a entender no início da historia que é uma irmã encrenqueira, mas não é nada disso. Há os amigos babacas do Donnie e a namoradinha que eu achei bem insossa. Há a Vovó Morte, a escritora de um livro muito importante para o filme, que fica indo e voltando da caixinha do correio o dia inteiro, esperando uma carta que nunca chega, até que, bem... ela chega. Há também os professores legais e a médica que são super perceptivos em relação ao Donnie e entende que ele não é apenas mais um maluco. E tem também a Cherita que eu não consegui saber de fato qual a importância dela na historia, talvez esteja lá só para ilustrar que Donnie não era um adolescente problemático, apesar dos vandalismos, e sim aquele herói que eu comentei um pouco antes que luta para salvar o futuro das pessoas e defender as oprimidas vítimas de bullying. Talvez não seja nada disso e eu só consiga pegar os detalhes sobre ela na próxima vez que assistir. Ou não, né?

Finalizando: Donnie Darko é um filme para ser assistido várias vezes porque há sempre um detalhe a mais para você perceber, uma ligação entre cenas: um acontecimento que explica outro, uma particularidade não percebida da primeira vez. É um filme que vai te deixar com várias perguntas na cabeça, independente de você ter uma teoria como eu, porque também tenho ainda algumas dúvidas. Há várias explicações sobre o filme, algumas bem pessoais, umas mais científicas, cheias de palavras e conceitos complicados como Universo Tangente, Manipulados, etc, outras plausíveis outras muito intelectualizadas, mas acho que elas só devem ser lidas depois que você tem sua própria ideia sobre o que aconteceu. É um filme para ser visto antes, pesquisado depois e pensado por vários e vários dias.

original daqui

11 comentários:

  1. Ainda não tinha visto o layout novo! Ficou ótimo, adorei o pattern de ondinhas, é um dos meus favoritos! <3

    Agora, sobre Donnie Darko eu não posso comentar muita coisa. Sei que é um filme difícil e que, como você disse, muitas pessoas não entendem. Mas como não o vi, não tenho muito de onde me basear. Talvez eu resolva esse problema assistindo ao filme! Esse é um dos títulos que estão na minha lista há tempos, mas sempre me esqueço de procurar por ele...

    Enfim, entrada de cinema por um dólar! O mínimo que já paguei por uma entrada foi 2,50, há muitos anos, na cidade da minha avó, que é interior. ;*

    ResponderExcluir
  2. Oi! Bom, não vou comentar sobre o post porque não conheço o filme, mas passei para elogiar seu blog, está lindo com uma cara nova sem perder o foco de seu título e sei que vc já deve ter recebido de monte esse comentário, mas de qualquer forma, sempre achei seu espaço muito..."único", gosto muito da maneira que escreve e faz suas idéias aparecerem aqui. Parabéns!!! Tenho seu blog como lista de leitura no meu. Um abração!!!

    ResponderExcluir
  3. Ficou fuderoso o novo layout. Mas antes também tava lindo. Tu é foda, enfim.

    Já vi umas quatro vezes esse filme. Só pelo motivo de amar a trilha sonora e também o desenrolar da história. Minha teoria é bem simples, desconsiderando estudos científicos sobre voltar no tempo e suas implicações: donnie é diferente dos demais, e se firma como herói da história pois abdica mesmo de algo que nem todo mundo faria. Essa é minha conclusão do final, mas como você fez aqui um detalhamento maior, é claro que tem os pormenores, que a gente vai se deliciando cada vez que assiste mais uma vez ao filme. Lembrei da cena em que ele se apresenta para a ~~futura~~ namoradinha, e ela acha graça no nome dele, e brinca como se parecesse nome de herói. Detalhe na futura namoradinha que, em um novo futuro, longe do fim do mundo, nem o conhecerá. Muitas voltas na cabeça, haha.

    Gosto de você. E amo esse filme, haha. Adorei a resenha <3.

    ResponderExcluir
  4. Ai que vontade a mais de assistir, sue post ajudou muito na curiosidade.

    ResponderExcluir
  5. Opa, opa, esqueci de falar... sim, eu sou de recife linda. E li seu perfil, UPE? nossa, e eu estou no terceiro ano este ano e to pensando em ir pra lá. Acho que tenho muito o que te perguntar hahaha beijos.

    ResponderExcluir
  6. Não assisti esse filme, mas me recomendaram. E pelo que você disse, parece valer a pena.
    PS.: Quanto tempo que eu não venho aqui, você nem deve mais lembrar de mim, ainda mais agora que mudei de blog. ):

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o filme e já entrou para a lista dos que desejo assistir.
    Adorei sua crítica. Me deixou bem curiosa.

    ResponderExcluir
  8. Eu assisti há alguns anos e lembro de ter gostado, além de ter achado super estranho... Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  9. O novo lay tá super! Eu vi esse filme na minha adolescência, não lembro muito dele, mas sei que na época não gostei, lembro que até assisti com meus sobrinhos (temos pouca diferença de idade), que também não gostaram. Agora fiquei tentada a ver de novo, depois de longos anos, pra ver se mudo de opinião e lembro também! Vou até perguntar à eles se lembram!

    bjoks

    ResponderExcluir
  10. Certa pessoa recomendou esse filme para mim e vindo dela só posso esperar que seja algo que realmente mereça atenção.
    Bem, o pouco que li sobre -para não contaminar-me pelas percepções alheias- me deixou bem intrigado, essencialmente pela série de fatos que necessitam de olhar meticuloso e ao meu ver desprendido. Ouvi dizer sobre contradições e coisas que não parecem ter sentido e assim ouvindo penso que minha leitura desse filme será agradável pois que não espero que seja de gosto comum às multidões. Estou até surpreso deste filme não estar ainda em minha estante.

    Penso em deixar aqui minhas impressões sobre o filme num futuro breve.

    Abraços e até

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis que retornei para deixar minhas impressões, conforme havia prometido. Bem, em vez de colocar aqui explicitamente apenas gostaria de destacar a seguinte: o título do filme possui uma frase oculta. Reparem bem: DonnIE DARKo. Bem, tirem suas próprias conclusões. Abraços e até

      Excluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados