um blog de inspirações e expirações

23.11.12

thom yorke me entende


Já que não tenho o luxo desse sentimento deve ser um ahazo – esse, denominado amor próprio – procurei uma saída para falar de mim, mesmo assim, porque quem não tem autoestima caça com megalomania. A tal saída foi falar da minha baixa estima, embora já tenha falado dela muitas e muitas vezes ao longo desses três anos de blog, disfarçadas de textinho bonito, continuo sentindo a necessidade de me colocar em primeira pessoa que é para ver se consigo me sentir em primeira pessoa. E uma ótima maneira de exaltar meu lado deprê é usando música. Uma que defina exatamente o tamanho da fossa personalística da pessoa: Creep

Porque é preciso ter talento para ser creep. Para ser um desses esquisitões que nasceram feios demais para sair na rua (digo, assim se veem). Um sem tradução, um estranho que é humano demais para se gostar, e que não se gosta mesmo. Para ser um deslocado, um sem-pessoa, um sem uma-dessas-casas-de-carne-e-osso. Para ser um que amanhece seus dias querendo ser um tiquinho parecido com o amanhecer: bonito. Especial como uma dessas pessoas que inspiram e embaçam nossas vistas. 

Aí questiono: por que eu, uma dos creeps do mundo, não consigo simplesmente me gostar, sem precisar de exemplos e espelhos? Essa é uma pergunta praticamente retórica, porque olha, eu sei lá... A pessoa se sabe não tão feia – há até quem elogie e chame de bonita – mas não consegue ver. Problema das vistas? Dos cérebros? Dos corpos? Das almas? Quem diabos sabe?! 

(...)

Olha, acho que sou creep grau 70. Eu quero um corpo perfeito. Eu quero uma alma perfeita. Thom Yorke, querido, me identifico.

13 comentários:

  1. Eu desisti de ter um corpo perfeito e uma alma perfeita. E contrariando Thom, não quero viver, respirar e muito menos fazer parte da raça humana.

    ResponderExcluir
  2. Somos duas.
    A minha estima está sempre balançando. Não me acho bonita. Nem tão feia assim. Mas,não consigo gostar da minha aparência,entende?
    b l o g

    ResponderExcluir
  3. Aiai... tem quem aprecie a perfeição. Não sou assim! Não acho que temos que ser perfeitos. Se todos fôssemos perfeitos, todos seriamos iguais, aí, me diz... que graça teria?
    Acho que cada tem seu lado bonito, independente se usa P, M, G ou até EG. Acho que o interior da gente é tão mais profundo do que nossas aparências.

    Não vou mentir, também sofro (diariamente?) minha dose de "auto desconfiança"... quem não?

    P.S. Você escreve muito bem! = D

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post. Me identifiquei. Também tô procurando essa alma perfeita e tá difícil!

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. agente nunca está satisfeito com o que é né? mas é muito difícil não se gostar... eu acho que a escola devia ter uma matéria sobre isso sabia? criação de autoconhecimento pra botar um nome pomposo. Quantos de nós não nos beneficiaríamos?

    ResponderExcluir
  6. Esse seria um daqueles momentos que eu poderia dizer uma daquelas frases clichês "Seja você mesmo", ou "O que importa é a beleza interior" (se é que eu entendi seu ponto de vista). Mas infelizmente hoje em dia não é assim, quer dizer, para poucos é, mas na maioria, você precisa ter um rostinho bonitinho pra brilhar, então o jeito é mostrar de todas as maneiras os seus talentos. Não vê o Steven Tyler? Ele é feio de assustar, mas a voz dele é uma das mais bonitas que eu já ouvi.
    Abraços

    Garota de All Star

    ResponderExcluir
  7. Escrevi em um post no I Simply que devemos parar de nos cobrar tanto. E é bem isso sabe?! Também tenho uma autoestima muitooo baixa. Têm dias em que só quero dormir e não levantar nunca mais. Mas se eu nasci é porque tenho que viver. Pense pelo lado de que muitas pessoas podem te achar incrível e você nem saber. Pense pelo lado de que muitas vezes o que é perfeito pra você pode não ser para os outros. E assim você vai levando a vida.
    Beijooos flor

    ResponderExcluir
  8. Oi, como esta?? Eu gostaria muito de entrar em contato com voce por email! Poderia me passar??
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Identificamo-nos! Não sei se a baixa auto estima ou algo da alma. Mas se sentir assim é profundo e complexo, não há o que mude ou possa explicar aos demais. Esta música é muito boa! Assim como as demais do radiohead <3.
    Abraços!
    C'est captivant blog

    ResponderExcluir
  10. Somos creeps, bate aqui! o/
    Sempre me identifiquei com essa música, ela é o hino dos seres com baixa auto estima.

    ResponderExcluir
  11. Não existe alma perfeita só existe amor... E é esse sentimento que devemos ter por nós mesmos, nos amarmos incondicionalmente independentes das medidas que temos na alma ou será no corpo... Não sei?!

    Lindo texto, bjoO!
    http://porfirioinvintage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. é um sentimento ruim, mas passa se focarmos em outros atributos :)

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados