um blog de inspirações e expirações

21.9.12

quase odeio as estrelas por serem culpadas

daqui

Então eu deixei de dormir só para lê-lo de uma única vez. Comecei lá pelas 2h da manhã e às 6h30 havia terminado. Às 7h ainda estava aos prantos. 

Conheci A culpa é das estrelas há uns dois meses e só ouvia elogios e good vibes, mas claro que eu precisava decidir por mim mesma. Confesso que o medo de não ser tão bom quanto todos diziam era grande, enorme e vazava, se esparramando. Eu tinha medo de que fosse um livro apelão, piegas e completamente chororô daquele jeito ruim, afinal é um livro sobre pessoas que tem câncer, sobre livros que falam de pessoas que tem câncer, sobre escritores que escrevem livros que falam de pessoas que tem câncer que de alguma forma estiveram ligados com o câncer. É um livro inteiro sobre o câncer. Nos pulmões, nos ossos, nos olhos, no cérebro, nas partes baixas, no sangue. Câncer. Não sei o que é ter câncer, mas já perdi um primo para a leucemia, portanto suponho que sei que a barra não deve ser fácil mesmo. E isso por si só já é triste e horrível, mas sempre dá para piorar, portanto eu tinha muito receio de que Hazel (e todos os outros) fosse uma garota mártir e sofredora que ainda luta para aceitar a doença. Mas não. Não é um livro piegão e todos eles sabem que estão doentes e que vão morrer por causa definida e mesmo assim brincam com isso. Eles fazem piadas sobre a coisa que com certeza vai matá-los. Eles tentam manter o bom humor. Só pelo fato de não apelar dramaticamente para a compaixão alheia John Green já havia ganhado o meu respeito, porém não satisfeito ele fez mais: ele criou Augustus Waters. E me deixou mais uma vez apaixonada por um moço maravilhoso que não existe. 

A história gira em torno do namoro de Hazel e Augustus, um livro favorito (que eu queria ler), um jogo favorito (que eu queria jogar), uma banda favorita (que eu queria ouvir), uma viagem em busca de respostas (que eu queria fazer): ricos detalhes que o autor se deu o trabalho de inventar só para deixar nós, reles leitores, encantados. Personalidades lindamente trabalhadas, com problemas, características e chiliques totalmente reais. Minha vontade é passar linhas e linhas falando de como as personagens foram tão perfeitamente criadas que a gente sente aquela ânsia de ser um deles, de conviver com eles, de ter a força de viver e se manter respirando (Hazel que o diga), e de como são incrivelmente bem humorados, mesmo se autointitulando granadas, e de como os relacionamentos foram criados com uma delicadeza que até dói. De como você fica querendo ser a Hazel só para ter o Augustus como namorado. E de como você fica querendo ser o Augustus só para ter a Hazel como namorada. E de como eu imaginei o Isaac como um nerd loiro e bonitinho. 

O livro foi escrito com bom humor, o que eu acho que foi a decisão mais acertada do mundo: deu leveza ao que é naturalmente pesado. Mas claro que existe o drama. O acontecimento épico e aterrador que estraga tudo, que acaba com as dimensões paralelas que você havia criado na sua mente enquanto lia. Um livro que trata de câncer precisa, quase obrigatoriamente, ter o seu próprio câncer. Porque granadas explodem. E acabam com tudo: felicidade, alegria, sentimentalidades, e vidas, claro. 

Acho que se eu continuar falando, vou estragar e falar demais. E eu não quero isso. Eu quero que você leia esse livro, porque ele merece ser lido e marcado com 600 estrelas douradas no Skoob. Dizer que é um livro lindo e emocionante faz parecer uma cópia daqueles comentários prontos de capa, mas quando fui procurar sinônimos grandiosos no dicionário encontrei palavras como "formoso", "gracioso", "sutil", "airoso", "primoroso", "comovente" e "emocional". E nenhuma delas chega perto de transmitir o carinho que nasceu em mim por essa história que vai fazer brotar um câncer no seu coração literário. E quando você terminar de ler vai ficar um buraco, meu querido. Sua vida vai acabar, meu caro. É um livro tão maravilhoso que todo o resto vai perder a razão de ser e vai sumir, desaparecer. 

Como o que resta quando uma granada explode.

35 comentários:

  1. Eu tenho ouvido falar tanto deste livro. Nao há blog ou rede social que nao fale dele. E deve ser bom se anda na boca de todos.

    Está decidido: vou ler o livro!

    Beijokas

    ResponderExcluir
  2. Four do céu.. eu senti exatamente isso! Realmente o fim do livro explodiu como uma granada na minha mão, e desde então eu sinto muita falta dele, e fico feliz quando o vejo em minha estante, ou quando vejo meu pingente de OKAY, que não sai mais do meu pescoço! Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Não há quem fale mal desse livro. E, pelo que parece, ele é todo lindo! Mesmo falando de uma coisa tão terrível como o câncer. Perdi uma avô, um avô e uma tia avó para o câncer, cada qual em um lugar diferente, em uma situação diferente. Triste. Horroroso. Pavoroso. Devastador. E, como se não bastasse, muito rápido. Não dá tempo para nada. Quando você vê: a granada explodiu. É mesmo assim.

    E, por tudo isso, a vontade de ler essa livro cresce mais a cada dia que se passa.

    ResponderExcluir
  4. Vejo tantos blogs falando desse livro. Gosto de livros que fazem refletir e não só como entretenimento.

    ResponderExcluir
  5. Awn, lendo seu post deu vontade de reler o livro, sério. <3 Eu o li em dois dias e fiquei surpresa com o fato de você ler tão rápido, mas o livro flui que uma beleza mesmo. Lembro que quando o terminei, fiquei uma semana sem ler mais nada porque eu queria conservar o momento.

    Essa foi a melhor resenha que eu li do livro! :)

    Beijo :]

    ResponderExcluir
  6. Puxa, agora estou tão confusa... Li a resenha no Skoob e decidir não ler, ontem mesmo comentei num outro blog que não leria de jeito algum. Pois a ideia que tive, era de dor, como sou muito sentimentalista, emotiva e blá blá blá, preferi assim. Mas olhando pelo seu prismo,aguçou minha vontade. Mas vou pensar um pouco mais... rs
    Mil beijos

    ResponderExcluir
  7. Agora que tu falou, ficou realmente impossível não pensar nesse livro como uma granada que explode nas nossas mãos e enche a gente de estilhaços que ficarão por um bom tempo no nosso corpo. É tenso, deixa a gente entalado, mas também é lindo, divertido e fofo.

    Não sei, mas ainda não consegui pensar no que escrever sobre esse livro lá no blog, apesar da vondade. Só sei que chorei oceanos, como te disse lá no Facebook hahahhaha

    ResponderExcluir
  8. Se eu já estava querendo ler ele antes, imagina agora...

    ResponderExcluir
  9. Eu também li e gostei. Já tinha lido outro livro do John Green, Looking for Alaska, para ver se era bom, já que de vez em quando gosto de assistir aos vídeos dele no youtube.
    Realmente eu gostei muito mais de The fault in our stars, o outro era um pouco "teenager" demais para mim.
    Mas também não achei esse aquela cooooisa toda que estão dizendo não. É sim um livro bom, mas nada tão espetacular, na minha humilde opinião.
    De qualquer forma, recomendo a leitura, vale a pena.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Não faz muito o meu tipo de livro, mas vou guardar o nome com carinho, quem sabe amanhã.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Em primeiro lugar, quero dizer que já li várias resenhas desse livro e a sua é, de longe, a melhor de todas. Todas elas despertaram meu interesse pelo livro escrevendo muito bem sobre a história, mas não sobre as sutilezas. Fiquei com vontade de ler justamente por causa disso, parabéns

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
  12. pode me tirar uma duvida? como vc faz para colocar os links do tumblr, twitter e tal que ficam embaixo do perfil?

    ResponderExcluir
  13. Essa semana fui em um livraria e o vi na parte dos livros mais vendidos. Só olhei a capa e fui procurar por outros livros. Mas agora que você falou dele acabei me arrependendo pela compra que fiz. Poderia o ter comprado. Mais um livro para a minha lista de "livros que quero ler", rsrsrs.
    Beijos floor
    I Simply

    ResponderExcluir
  14. socorrooooo
    quero muito ler esse livro!!!
    e a minha vontade só aumentou lendo esse seu post >.<
    Emilie Escreve~

    ResponderExcluir
  15. Já havia lido algumas resenhas desse livro, mas nenhuma havia sido tão... sensível quanto a sua. Tomei minha decisão: preciso lê-lo.

    ResponderExcluir
  16. muito obrigada pela ajuda =)
    e eu tava querendo ler esse livro, mas são tantos que ainda tenho por ler ><
    e vi que leu/ta lendo o crime e castigo, e cara, é um livro muito bom, bom gosto mesmo =)

    ResponderExcluir
  17. Que bela resenha.
    Dá vontade de ler, mas não quero perder minhas expectativas de vida, rs
    Não tô podendo ler / assistir coisas que me deixem down, e certeza que histórias de câncer sempre me deixam, assim como as histórias de guerra. Enfim.
    Todos estão falando mto bem desse livro, vai ficar pra lista de desejos com certeza.

    Bj

    ResponderExcluir
  18. Esse livro é daqueles que te deixam sem palavras de tão belos que são! Adorei a maneira como os personagens foram construídos, morri com o final, não me conformei até hoje. Quero um Augustus pra mim até hoje. Mas não curto a Hazel, ela é uma chata, desculpa sociedade. Mas o livro é MARAVILHOSO e ainda mais lido tudo num dia só!
    Abraços <3
    Ah e eu amei a imagem que vc usou! Exatamente como os tinha imaginado!

    ResponderExcluir
  19. Comprei ele por causa da capa que é linda e por causa das inúmeras resenhas que li... Ainda não o li, mas em breve lerei... Beijo

    ResponderExcluir
  20. nossa estava pensando em compra-lo,depois desta resenha acabei de ter certeza que irei =]

    ResponderExcluir
  21. Gabi! Que perfeito isso que você escreveu sobre o livro. Eu jamais conseguiria fazer melhor. Fui lendo e concordando, linha depois de linha, e até abri um sorriso bobo quando li sobre Isaac, porque 'nerd' realmente cai como uma luva e fiquei chateada por não ter pensado nele dessa forma.

    De tudo, eu queria grifar as linhas finais: É um livro tão maravilhoso que todo o resto vai perder a razão de ser e vai sumir, desaparecer.

    Acho que ninguém será mais o mesmo depois de esbarrar com Augustus, com Hazel, com Amsterdã. Ninguém será mais o mesmo depois do fim do livro, depois das lágrimas choradas. Eu já li o livro duas vezes e chorei lindamente nas duas.

    É um livro que, sei lá, mexe cá dentro. Acende uma chama de raiva contra o universo e faz a gente pensar que a vida, de um modo bem geral, é um bocado injusta.


    Beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Nossa,que 'resenha' é essa?
    Tão fiel à tudo que os leitores destas estrelas sentiram!
    Acredito agora que existe a vida "antes de A culpa é das estrelas" e "depois de A culpa é das estrelas".

    Não dá pra terminar o livro e seguir a vida como se tudo estivesse do mesmo jeito. O livro explode como uma granada em nossas mãos e nos mostra os estilhaços que sobram, que sobrarão, que sumirão ainda.

    Não dá pra não se indignar com a vida, tão injusta. Não dá pra não sofrer, não dá pra não chorar. Não dá pra terminar o livro e simplesmente partir pra outro. Não dá.

    O livro explode e te rouba um pedaço do coração, deixa um vazio.


    Concordo com tudo que escreveu sobre este livro, e poxa, a culpa é das estrelas. ;)

    ResponderExcluir
  23. Adoro quando eu encontro por acaso uma resenha que me deixa com uma vontade imensa de ler um livro que sequer conhecia antes disso. Você usou as palavras de uma forma tão bonita e a prova é essa: várias pessoas se interessando pela história.
    Parabéns! Entrou para a minha lista de leitura.
    Um beijo, @pequenatiss.

    ResponderExcluir
  24. Doida pra ler esse livro!!! Já tá na minha lista!!! Bjuus

    ResponderExcluir
  25. já li varias resenhas sobre esse livro e quando acabo de ler uma fico com mais vontade ainda de lê-lo. adoro quando leio uma resenha muito verdadeira, e não quando está escrito o que os outros querem ouvi ou no caso ler.
    beijos chuchu!

    ResponderExcluir
  26. Você me deixou ainda mais ansiosa pra ler esse livro! Pena que moro numa cidade pequena e por aqui não tem livraria. :/

    ResponderExcluir
  27. fiquei com medo de ler e acabar descobrindo coisas sobre o livro antes do tempo. comprei no sábado e já estou amando! ^^

    ResponderExcluir
  28. Relação de amor e ódio com esse livro. Eu tinha uma blog literário bem grandinho e famoso e recebi levas e levas dos livros do John. Lembro quando ninguém o conhecia e eu fazia campanhas pras pessoas comprarem Alaska e para as editoras traduzirem o bendito livro, que na época teve um grande impacto na minha vida.

    Porém, depois de ler todos os livros do John e me aproximar dele, depois achá-lo exagerada um pouquinho demais, no final acabei não gostando das Estrelas. Achei pretensioso. Achei mesmo. Mas me emocionei durante o livro: meu coração apertou bastante. Porém... ficou um tom falso, não sei dizer.

    Adorei o blog! Acabei de conhecê-lo e ah, que fofura!

    ResponderExcluir
  29. Adorei esse resumo que vc fez sobre o livro, já tinha ouvido falar do mesmo e achava que seria um livro pra baixo mais vejo que não,bjoO!

    ResponderExcluir
  30. Está todo mundo tão vidrado nesse livro que tenho que admitir que QUERO ler. Mesmo assim, não consigo fugir da preguiça enorme que eu tenho de livros sobre os quais todos estão falando. (Por favor, não me odeiem.) Um dia ainda vou ler, mas tenho certeza que vou fazer isso com muito mais vontade quando essa onda toda tiver passado e eu puder apreciar essa grandiosidade toda em paz.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  31. O mundo inteiro leu esse livro e eu não. Vc sabe o nome dele em inglês? Vou procurar por aqui. Ai cara...só pela tua narrativa eu já senti uma coisa aqui dentro imagina quando eu ler esse livro!!
    Serão mil granadas explodindo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Só sei de uma coisa: tenho uma vontade imensa de me dar um soco na cara por ler esse livro, de tão UAU! que ele é. Agora está na minha lista de três prediletos, junto com outros dois me fazem querem me dar um soco na cara (A menina que roubava livros e As vantagens de ser invisível).
    E, sem dúvidas, Gus é a perfeição literária que faltava na minha vida. Quem dera Gus existisse...

    ResponderExcluir
  33. NOSSA GABI! :O
    Amei sua cara... Simplesmente, perfeita cara! <3
    Tipo, fiquei morrendo mais ainda de vontade de lê-lo! omg D:
    Adorei o blog, lindooooooo.

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados