um blog de inspirações e expirações

3.12.11

não nasci Lispector

daqui
Eu tinha planejado muitas mudanças para pôr em prática nessas férias, desde quilos a esquecer por aí à cor das paredes da casa nova para onde vou mudar e passar a morar sozinha. Eu tinha planejado arranjar um emprego, mudar o cabelo, tratar meu cisto (este de 4 cm que me proporciona uma cara de adolescente espinhenta ao vinte anos de idade), fazer uma tatuagem (duas, porque serão desenhos pequenos, delicados e simétricos na região colo~ombros), pintar todos os móveis da futura casa de branco (porque será pequena e li em algum lugar que móveis brancos ficam melhor em caixas de sapatos) e estudar inglês e alemão. E também tinha planejado não passar o Natal com mamãe e papai e irmãos e ficar em São Paulo. E claro, zerar uma lista de livros.
Mas minha mãe me chamou e eu atendi ao seu chamado maternal e resolvi dar um pulinho em casa. Com isso, metade do projeto Como transformar uma preguiçosa vagabunda em alguém decente em dois meses foi cancelada. Levo para Pernambuco só os quilos a esquecer, o cabelo a mudar, o cisto a tratar e os livros a ler:

  1. Os 13 porquês, Jay Asher (já lido)
  2. O silêncio do coração, Murilo Vianna (lendo e achando fraquinho)
  3. Melancia, Marian Keyes (lendo e achando fortinho)
  4. Cartas de um sedutor, Hilda Hilst
  5. A obscena Senhora D, Hilda Hilst
  6. A cidade sitiada, Clarice Lispector
  7. Gula - O clube dos anjos, Luis Fernando Veríssimo
  8. Criança 44, Tom Rob Smith
  9. Mentes perigosas, Ana Beatriz Barbosa Silva
  10. O diário secreto de Laura Palmer, Jennifer Lynch
  11. O pequeno livro das grandes emoções, UNESCO
  12. O riso frouxo do homem insignificante, Carlos Motta

Mas não é sobre os planos iniciais frustrados de minhas férias que eu vim falar. Desculpe a má impressão, eu precisava de toda uma volta para chegar à lista de livros, sou uma pessoa teatral. Vim tratar de uma questão maior, surgida enquanto procurava títulos aleatórios (sou dessas que julga livro pelo título) para criar uma listinha e jogar lá no skoob. Uma causa nobre, que eu acredito que aflija muitos de nós, pobres blogueiros caretas mortais da nova era: como escrever um livro. Eu nunca fiz aquele meme Seis coisas que etc etc, mas com certeza "fazer uma tatuagem" e "escrever um livro" estariam nele. A questão é: como se escreve um livro?

Já cogitei pensar numa ordem lógica: ideia central >> personagens >> enredo >> ápice da narrativa >> final épico, para montar um cronograma e segui-lo. Mas é óbvio que eu não consegui sequer montar isso. Também já pensei em simplesmente sair escrevendo ao mesmo tempo em que rezava subconscientemente para que o assunto fosse rendendo e rendendo e rendendo e quando meus dedos estivessem calejados de martelar o velho teclado do notebook (prometo não escrever dessa forma no meu livro), eu me surpreenderia com as 400 páginas da ótima história que havia escrito. Tentei isso algumas vezes, mas ou era um texto muito ruim, ou era muito idiota, ou eu não conseguia ultrapassar três páginas.

Já tentei uma saída branda e simplificadora: seguir um mojo, que é basicamente escolher um CD, se inspirar e escrever sua historia. Tentei um mojo três vezes: da primeira, quando chequei se o CD que eu tinha escolhido já estava nas listas dos publicados e na dos que estavam esperando aprovação, soltei um tsc emocional porque ele estava lá. Nem lembro qual disco era, mas acho que era do Engenheiros do Hawaii. Ou não. Da segunda, escolhi o Light Grenades, do Incubus (maravilhoso disco, OUÇA) e até que escrevi uma história bobinha e curta sobre uma garota que refletia sobre a vida enquanto observava o mundo ao seu redor quando caminhava num parque. Cheguei a enviar o mojo, mas Deus é um ser tão grandioso, que sentiu o fracasso literário e fez com que o arquivo se perdesse em algum lugar no trajeto meus documentos >> upload >> arquivo recebido. Da terceira, escolhi o A Thousand Suns, do Linkin Park (outro maravilhoso disco, que você não deve escutar APENAS se for a Amanda, que por alguma razão que eu nunca entenderei, não gostou do CD. (Leia com entonação de pergunta: Talvez no dia em que escutou pela primeira vez, estava comendo uma maçã verde e entre mordidas, se deparou com uma lagartinha, ficou chateada e descontou no cd?)). Então, comecei a escrever, mas a historia estava esquisita, pobre e maltrapilha. Simplesmente parei. Ainda tenho o arquivo aqui nos documentos.

Também já pensei em dar uma de Caio Fernando Abreu e escrever um livro de contos. Isso eu nunca tentei, talvez tente algum dia (provavelmente essa ideia é o mais próximo de algo que eu consiga fazer), porém eu tenho o preconceito de quê escritor que se preze tem que ter um romance no rol de obras publicadas (embora meus preferidos do Caio sejam de contos e crônicas (O ovo apunhalado e Pequenas Epifanias)) e que não tenha conseguido terminar de ler o romance (Limite Branco) por achar sem graça demais).

Então como é? Escrever um livro requer alma amadurecida? Inspiração? Hora certa do destino? Simplesmente paciência? Taaaaaleeeeentooooo? Embora eu não saiba quais desses itens são necessários - talvez todos - acredito que "alma amadurecida" seja mesmo imprescindível. Só de lembrar o quanto eu amadureci literariamente desde o primeiro blog até o atual, sinto essa certeza sobressair a vergonha e as risadas por já ter escrito coisas tão ruins. Meu Deus, ainda bem que a gente cresce.

Aprendi a escrever o que estava sentindo, não completamente, mas hoje já consigo escrever textos com mais de 500 palavras, sendo que antigamente só conseguia escrever cinco linhas. Lembro claramente do Filipe Garcia me dizendo para investir em textos longos, faz muito tempo, mas eu lembro porque tentei seguir o conselho e agora quase não consigo escrever meus curtametragens. Aprendi também a não escrever poesias a la Florbela Espanca, a única que já escrevi ficou tão ruim que grazadeus se perdeu no infinito e obscuro mundo dos blogs deletados. Outra lição que trago comigo é de não escrever páragrafos imensos de 90 linhas. Por favor, você que também escreve, você que publica, não escreva parágrafos imensos de 90 linhas. Mesmo que seu texto seja longo, muito longo, longamente longo e acabe lá em Far Far Away, por favor, o divida em páragrafos menores. É um favor aos olhos de quem está lendo. Não tenho a menor vergonha de dizer que já fechei janelas de blogs por ter me deparado com um bloco quilométrico de palavras que dava a volta ao mundo. Assusta e dá preguiça.

Enfim, aprendi algumas coisas, mas ainda não aprendi a escrever um livro. Fico com aquele desvio "tenho muita vontade, mas ainda não estou pronta". Se você tiver uma resposta melhor, deixe nos comentários. De qualquer forma e independente de insegurança, falta de manejo, ou possíveis dificuldades, me recuso a morrer sem escrever em livro. Está lendo, Dona Morte?

40 comentários:

  1. É exatamente como eu me sinto. Sempre quis escrever um livro, e, assim como você, tentei várias vezes e até hoje fico querendo descobrir como é que se faz. Quando há uma boa idéia não consigo desenvolvê-la, e quando não há a gente escreve, escreve, mas não chega a lugar nenhum. É frustrante, mas acho que vou sempre tentar. Se um dia eu descobrir a fórmula secreta eu aviso :) beijos

    ResponderExcluir
  2. hahaha! Ri demais com o jeito que você escreve. Acho que escrever bem é dom. Ter maturidade, claro, eu escrevia uns trem nada a ver antes, hahaha! Mas se você não tem talento, nunca irá escrever beeeeem. É tipo cantar ou atuar. Sobre livros... o único que eu terminei, realmente achei uma merda. haha! Vai saber. Mas você não parece ter nenhum problema em escrever bem! Beijo querida

    http://biacentrismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. 1. Melancia foi meio decepcionante pra mim, achei muita enrolação.

    2. A obscena Senhora D. Gostei do título. haha

    3. Acho que você devia ficar com a ideia dos contos. Gostaria muito de ler uma coletânea com os textos a tag Fictícios de cabeceira. Mas, claro, é uma opinião apenas. Acho que você tem muito talento pra escrever. :)

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  4. Oie, Gabs! Há quanto tempo não passo por aqui. Lembra de mim? Do blog umpardeasas.blogspot.com ;)

    Voltei a escrever com duas amigas e estou no http://muitaalmanessahora.blogspot.com/ depois dá uma passada lá.

    Seu blog tá muito mais bonito. Parabéns! E com relação ao seu post, eu já quis escrever um livro, mas hj já não sei. Mas se eu fosse fazer algo, seria de contos, como fez Caio F.
    Escreva seu livro e eu prometo ler :)

    Beijos

    Iasminne Fortes

    ResponderExcluir
  5. Eu, como voc^e espero ter pelo menos 1 livro escrito e ou publicado antes de minha morte. haha belo blog

    ResponderExcluir
  6. Eu, como voc^e espero ter pelo menos 1 livro escrito e ou publicado antes de minha morte. haha belo blog

    ResponderExcluir
  7. Também já desisti de vários livros que tentei escrever. Acho que quando for a hora ele simplesmente flui.
    Uma vez procurei um tutorial na internet (olha a que ponto cheguei!) de como escrever um livro, mas achei tudo muito forçado.
    Quando a hora de publicar chegar, escrever um livro não será problema!
    :*

    ResponderExcluir
  8. GENIAL GABS BEUXA.

    Eu me sinto assim também, acredite. Apesar de saber escrever textos longos, não sei MANTER UM ENREDO. Penso em MILHARES DE COISAS e não faço umazinha. E ultimamente não tenho inspiração para crônicas, faz tempo que não escrevo alguma.

    Mas aliás, não cancele seus planos que você tinha dito por causa da viagem só adie, sei lá. E me passe esse livro "O pequeno livro das grandes emoções, UNESCO" porque adorei o título.

    Outra coisa: não saberia dar um título pra um livro que fosse algo maduro-profundo-pero-no-adolescente. :D

    ResponderExcluir
  9. Eu fiz o meme das seis coisas, como você mesma viu no meu blog, mas achei muita pretensão da minha parte colocar entre os desejos 'escrever um livro'. Claro que essa ideia já me passou pela cabeça várias vezes e até escrevi um livreto quando estava no ensino médio (naqueles moldes, né, romance açucaradíssimo!), mas não me vejo escritora. Gosto de escrever, mas acho que mais de forma descompromissada e aleatória, não tenho enredo para um livro de verdade. Mas acho que tentar já é um começo, não acha? ^^
    Beijo - e boa sorte com sua lista de afazeres!

    ResponderExcluir
  10. Acredito que muitos compartilhem sua dúvida. Eu não sei também como escrever um livro. Quero muito, mas não sei como. Ainda estou em alguma fase antes daquela em que a alma fala e as mãos escrevem e a coisa dá certo!

    Boa sorte a nós!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. "Taaaaaaaaaaleeeeeeentoooooo" Foi ótimo HAUHAUAHAUHA. Ai, sabe que eu não sei. Acho que a pessoa que tem que responder isso,é uma que já escreveu um :~
    Poxa, eu amo fazer textos curtinhos. Lembroq ue quando era pequena escrevia demaaaaaaaaais, tipo.. mais 10 páginas de texto, namoral. E hoje eu já encurto mais. :|
    Beeijos <3

    ResponderExcluir
  12. Querida blogueira, tenho duas dicas! E não sei se já falaram dela por aqui, mas lá vai.
    Primeira, uma vez escutei uma escritora dizer que quando escrevemos algo temos que deixar o texto de molho, p. ex.: você escreve um texto agora e daqui uma semana ou um mês vai lá e lê ( ainda não deu certo comigo, pois nunca gosto dos meus textos depois que fico muito tempo sem mecher nele, mas estou tentando).
    Segunda dica, sempre começar uma história, imagine o seu fim SEMPRE. Escrever sem previão de fim, sempre da errado. Não sou que digo isso, uma simples blogueira que não escreveu nenhuma livro AINDA, quem disse foi o Jô Soares. E nome dele basta, não é mesmo?

    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Oi Gabs, primeiramente quero parabenizar pelo texto limpo aos olhos e agradável à mente.
    Tatoo, faça. só fiquem 'em paz' quando fiz as duas que desejei,os quilos e inclusive o livro, reluto tanto quando você, mas se já iniciar pelo conto, não demorará muito para escrever outros... Torcendo por você!
    Adoro seus textos limpos e longos!
    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Também morro de vontade de escrever um livro. O mundo me aguarde, porque um dia eu consigo! Haha. Vou levar o conselho do parágrafo quilométrico, ando com esse máu hábito ;P

    Beijo, flor!

    p.s: tô fazendo um esforço filho da mãe pra não abandonar a blogosfera, mais uma vez.

    ;*

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde.
    Desculpe a intromissão, mas venho hoje divulgar meu projeto paralelo de resenhas literárias, sob o título de O Leitor.
    Se puder participar, agradecemos desde já.
    Obrigada pela atenção.
    Pamela

    ResponderExcluir
  16. No meu caso eu preciso escrever um livro, afinal escrever é a única coisa que eu faço bem e eu espero loucamente que esse se torne o meu ganha-pão um dia. Enfim, eu acho que cada um tem o seu jeito de escrever um romance, mas inspiração é fundamental, né? E anotar todas as ideias - todas! - que aparecerem. Por exemplo, Sidney Sheldon, meu autor favorito, sempre começava a escrever a partir de um personagem que surgia. Ele ia criando o enredo ao redor desse personagem. Minha dica? Experimente. Tente. Escreva. Apague. Escreva de novo. Leia em voz alta. Apague. Reescreva. E experimente. De novo. E não desista!
    Beijo e boa sorte :*

    ResponderExcluir
  17. Também não nasci Lispector, tenho tido crises com a minha criatividade há quase um ano. Há muito bloqueio, mas farei de tudo para ressuscitá-la. Lindo texto *-*

    ResponderExcluir
  18. hehehe

    acho q o desejo da maioria das pessoas q, um dia, arriscam-se na atividade da expressão, seja através d palavras, imagens ou sei lá o q, começa timidamente e, de alguma forma, tem o desejo d q aquilo q é produzido seja reconhecido por alguém.

    alguém se reconhece no q faço? acho q essa é a grande questão.

    talvez, se o seu desejo é escrever um livro, vc possa rever seus textos mais autorais e entender quais as temáticas mais persistentes. qual tema vc se sente mais a vontade escrevendo? ou qual tema é mais recorrente em seus textos?

    buscar pistas nesses textos e, quem sabe...

    abração, gabs. seja bem vinda a PE!

    ResponderExcluir
  19. Sabe que ao contrário de muitas blogueiras, eu não tenho uma grande pretensão ou sonho de escrever um livro? Acho que não tenho criatividade pra isso! Meu negócio são textos pequenos, mesmo que às vezes eles saiam enormes.
    Mas eu com certeza compraria seu livro, Gabi! E ia querer autografado!

    ResponderExcluir
  20. Sempre penso em escrever um livro, acho que é inevitável nos colocar um pouco no enredo.. Já pensei em escrever um livro sobre minha vida, mas mudando lugares, pessoas, claro..
    Enfim, ideias nbão faltam mesmo, mas como começar? Como desenvolver, como terminar?
    Vc consegue, se vc quer meesmo, vc conseguirá!

    ResponderExcluir
  21. VOCÊ JÁ É UMA ESCRITORA, NÃO TENHA MEDO.

    ResponderExcluir
  22. Olha, sinceramente, não é todo mundo que consegue escrever um livro. Não é tão fácil quanto parece ser. Até porque, é fácil criar personagens. O difícil é mantê-los e dar a eles uma história. Acho que você se daria melhor, mesmo, escrevendo contos como o tio Caio Fernando Abreu. O importante não é lançar um romance que fique na área VIP da livraria. O importante é se satisfazer. A primeira coisa que devemos fazer antes de escrever um livro é: escrevê-lo pra si mesmo. Pra mais ninguém. Porque se você for pensar em terceiros, pronto, não escrevo livro nem faz mais nada da vida!

    Tô há dois ou três anos escrevendo o meu livro e, olha, cansa. É muita coisa e muitas ideias que não consigo canalizar diretamente pro documento de Word. Tem que ter muita paciência e maturidade.

    Talento você tem, boba :) só precisa encontrar a sua tonalidade, e deixar acontecer naturalmente.

    ResponderExcluir
  23. pra mim, tu pode imprimir TODOS os posts daqui e encadernar, que já vira meu livro de cabeceira! *-*

    é claro que uma pessoa como você não vai aceitar isso, porque tu nasceu pra brilhar nas prateleiras alheias com um livro mais ... detalhado.

    beijas, paçoca! ;*
    s2

    ResponderExcluir
  24. Também sofro com isso. Aliás, falei um pouco sobre esse lance de escrever no meu texto de hoje. Eu sei que posso, mas meu eu não deixa. É tenso.

    Beijo, Gabs.

    ResponderExcluir
  25. Já li "Melancia" e achei maravilhoso! Olha não sei qual é a mágica para escrever um livro mas se tiver uma receita tenho certeza que "paciência" e "determinação" estão dentro. ahuahauh
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Ia ser uma delícia um livro escrito por você, haha Talento já tem, então por favor não demora a "se sentir pronta" pra isso! :)

    ResponderExcluir
  27. Eu também queria aprender como se escreve um livro. Quer dizer, não só um livro, mas um BOM livro, claro.
    Acho que sai naturalmente, quando você se vê, já está totalmente envolvida na história e não consegue parar.
    Mas eu tenho medo de escrever um livro e me perder na história, escrever um monte de contradições e coisas "nada a ver".
    Uma sugestão é você escrever sobre sua vida, uma autobiografia. Essa é uma sugestão pra VOCÊ, ok? Porque EU não tenho coragem de escrever uma autobiografia. A minha vida é chata de mais, ninguém leria, isso está fora de cogitação! Totalmente!!!
    Um dia quando você tiver publicado seu livro e for famosa, lerá este texto e sorrirá até a barriga doer.

    Ok, agora eu já vou, falei demais. (risos)

    Beijos, adorei conhecer seu blog.

    ResponderExcluir
  28. Engraçado, Gabs, eu nunc ative vontade de escrever um livro.. Livro me parece uma coisa duradoura demais e, embora eu sei que tenho livre-arbítrio e mudar de opinião na hora que bem entender no meio do romance, sinceramente, não se parece muito comigo. acho mais divertido me esconder nas entrelinhas de textos num blog, ou no meu diário, ou naquele bloco de anotações que sempre perco pelo quarto. Ainda estou crua demais, ainda me sinto crua demais. ou talvez seja só preguiça, ou medo. ou ambos. A vida é feita de infinitas possiblidades, quem sabe um dia...

    ps. eu adoraria ler um livro seu!

    ResponderExcluir
  29. Penso que seja assim: passamos a adolescência e a bloguitude toda pensando no dia em que escreveremos um livro, e alguns bons dias que podem ser facilmente convertidos em anos pensando em COMO começar a escrevê-lo. Até que um dia lá pelos 30 a coisa surge num café da manhã aleatório e o livro inteiro sai antes do lanche da semana seguinte. Simples assim (:
    Aí se você chega aos 30 e não acontece, pode ter a crise de novo hahaha Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Seus textos são simplesmente MARAVILHOSOOOOS!!!! Vá lançar um livro jááá!!!!!!rss
    Li váários hj!!!!
    Bjuus

    ResponderExcluir
  31. Tenho 3 pré-escritos, mas quando revisar e imprimir? Não sei, talvez um dia chegue a hora. Talvez as coisas precisem de um tempo necessário para amadurecerem e criarem vida. Sei lá...

    ResponderExcluir
  32. Pulsa em mim a vontade de escrever um livro que valha a pena ler.

    ResponderExcluir
  33. Olá Gabi!
    Seu texto é limpo, lindo e suave, gostei muito! Parabéns.
    Bem, sobre o livro, vou te contar um segredo: iniciei "meu" livro no séc. passado rssss Comecei a partir de um simples pensamento e te digo que você vai dar muitas voltas em torno de si mesma e do que escreveu; sempre escrevemos conforme nosso estado de espírito! O livro que comecei no século passado não é o mesmo que tenho hoje, mas eu também não sou! Normal. Hoje, pensei num enrendo, inclusive no final; pensei nos personagens, suas personalides, características etc; e em várias pequenas tramas no meio que se desfarão no final (ou não, né? - cmo diria Caetano!). Fica a dica: escreva, leia e reescreva quantas vezes achar necessário e ENVIE PARA PUBLICAÇÃO! :)
    Bjs
    Cláudia

    ResponderExcluir
  34. Junto tudo que escreveu por aqui, junte tudo que escreveu e deixou nos rascunhos, junto com isso tudo, tudo que ainda quer escrever, e aí teremos um belo livro pre ler, nas tardes ociosas de domingo ;)

    ResponderExcluir
  35. Adorei o blog, a postagem. Na verdade, me identifiquei muito com seu jeito de escrever. Antes achei que eu não fazia sentido nenhum, e sozinha. [?] Mas parabéns pelo blog.
    Eu estou no mesmo barco que você em relação a essa coisa de livro. Desde cedo quero escrever um, mas nunca sei como começar (ou se começo, tenho medo de perder o foco ali no meio). Decidi começar um livro de contos (e, mais uma vez, concordamos que é o mais fácil pra pessoas como nós fazermos) e até que está indo bem. Desde que comecei, há dois meses, tenho 5 contos feitos. Não sei se é uma marca boa, mas eu acho que sim. [?]

    Enfim, gostei do blog no geral. O layout também é muito fofo e organizado! Adorei!~

    Seguirei-a. ^____^#

    http://www.expressojapao.com

    ResponderExcluir
  36. Também penso muito nisso. Escrever um romance parecia fácil até um tempo atrás, mas depois de tantas tentativas já cogitei a ideia de fazer um livro de contos mesmo. Espero que consiga encontrar a resposta. E divida com a gente. Adorei seu blog. Beijos.

    ResponderExcluir
  37. Tu escreve bem. Aposto que quando estiver destinada a escrever um livro de verdade, vai conseguir.

    E Melancia é maravilhoso.

    ResponderExcluir
  38. eu tbm ficava assim antes de escrever os meus. mas, inacreditavelmente, foi só põr as primeiras palavras no papel que as outras vieram logo atrás.

    ResponderExcluir
  39. MENINA, compartilho deste teu desejo de escrever um livro. E assim como você, diversas vezes tentei, mas não sou boa nisso. Amo escrever contos/mini-contos/crônicas, mas escrever um livro me dá dor de cabeça. Uma vez, escrevi algo que realmente estava gostando e já sabia o desenrolar e o desfecho da estória, mas meu pc pifou e me arquivo se foi, eu não tinha ele salvo em nenhum outro lugar...então a ideia e a vontade de acabar esse "projeto" se foi...
    Ainda quero escrever um livro, e a apoio nisso tudo. nessa vontade.
    Acho que para isso, não precisa de uma listinha ou nada disso, precisa apenas ser você e já saber como acabar a estória, porque no meio, no desenrolar, se você não souber o desfecho,pode acabar se perdendo e tendo que apagar páginas inteiras...
    É isso *-*

    ResponderExcluir
  40. adorei saber que alguém que escreve tão bem já teve seu limites e não conseguia passar do "terceiro parágrafo". também sou assim, esse foi um dos motivos pra criar meu blog chato, pois não quero mais finalizar meus textos na quarta linha. :S
    bem, adoorei o blog e continue assim, porque tenho certeza que um dia você vai conseguir escrever seu livro ;)

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados