um blog de inspirações e expirações

5.5.11

gentileza gera o quê?


daqui

Minha reclamação maior e mais urgente nessa minha vida na Selva de Pedra? A triste falta de gentileza. A maior parte das pessoas com as quais tive contato nesses três meses morando em Sampa não é gentil. É egoísta e espertinha. Metida a. Confesso que levei um pseudo-susto quando me dei conta desse fato. As pessoas te atropelam nas ruas, furam a fila para entrar no ônibus, passam por cima de você para entrar no trem, dançam merengue em cima da sua cabeça para subir ou descer escadas, não respeitam os bancos preferenciais, não cedem o lugar para alguém que precise mais, os carros passam libidinosamente se esfregando em você...  Ainda estou decidindo se isso é fruto de uma péssima educação, do alvoroço da cidade grande (como se isso fosse desculpa), ou de um desejo fluente e macabro de se divertir com vidas em plena avenida que não possui farol.

Como a faculdade onde eu estudo fica próxima a uma estação de trem e um terminal de ônibus, acabei conhecendo pessoas que sempre iam e vinham pelos mesmos meios e a partir disso surgiram amizades. Pois bem, na semana passada quando cheguei ao terminal, esse pessoal companheiro de viagem já estava na fila do ônibus, perto da porta, e como cheguei depois fui para o fim da fila, como manda a minha consciência e a boa educação que recebi de papai e mamãe. Eis um diálogo:

- Gabi, vem pra cá!
- Não vou furar fila.
- Deixa de ser burra.

Deixa de ser burra? Como assim, pessoas?
Outro exemplo foi quando eu disse que não sentava em assentos preferenciais. Choveram argumentos para tentar me persuadir de que não tem problema (em meio a risadas, é claro), mas não adianta. Se eu posso sentar em outro banco, porque vou sentar justo nesse? Não sento, simples assim. Mas e se tiver apenas os preferenciais disponíveis? Bem, aí ferra comigo.

Talvez alguns de vocês vão me achar romântica e quixotesca por pensar dessa forma, mas eu tenho justificativa: cresci em lugar onde as pessoas sorriem e se cumprimentavam nas ruas, cediam passagem e cadeiras (mulheres e crianças primeiro, êêê). Claro que não generalizo, também conheci pessoas legais, desconhecidos puxando conversa no ponto de ônibus, cobradores que te dizem: Oi, tudo bem com você?, garotos que cedem a vez... Sei perfeitamente que não é um problema típico de São Paulo, falta de respeito e gentileza existe em todas as cidades do mundo, mas nas metrópoles as sensações são muito mais maciças e meio que te esmagam.
Independente de todos os prós e contras, eu sigo pensando e agindo da mesma forma, não é porque circulam cavalos disfarçados de pessoas pelas ruas que eu vou mudar meus princípios.  Acredito mesmo naquela deixa cuja mudança total parte de pequenas porções: começa por você. Eu começo todos os dias a parte que me cabe na missão de salvar o mundo. A questão aqui é pessoal. De mim para eu e vice-versa. Já tenho pecados demais para alguém que acabou de fazer 20 anos, portanto, pretendo manter minha consciência já encardida, longe de manchas que não saem nem com reza braba. É isso que conta, não? 



Quando a vida nos deixa cegos,
O amor nos mantém gentis.

(The messenger, Linkin Park)

44 comentários:

  1. Linkin Park *-*
    Muito tempo que não ouço eles.
    Enfim. Desculpa a encheção, mas preciso :

    Passando para divulgar o novo Projeto "Atrás do Pensamento".
    Se você se interessar, acesse o blog : http://atras-do-pensamento.blogspot.com/
    ou a comunidade oficial: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=113961021

    Obrigada desde já.

    ResponderExcluir
  2. Texto realmente impresionante

    Passando aqui pra divulgar o concurso layout premiado http://www.dennysfontes.co.cc/2011/05/concurso-layout-premiado.html

    Abraço lek

    ResponderExcluir
  3. Onde você pega seus layouts Gabi? São lindo!
    Sobre o texto, as pessoas estão perdendo a gentileza sempre e cada vez mais!

    ResponderExcluir
  4. Olha, Gabi, acho que a gente se depara com isso todos os dias, infelizmente. E como você falou ali em cima, parece que ser educado agora mudou de nome. Um absurdo, né? Eu me pergunto onde foi que essas pessoas jogaram suas conciências, se elas receberam educação dos pais ou se os pais agora ensinam outras coisas... O respeito e a gentileza estão cada vez mais desprezados, triste realidade! Mas é isso mesmo, começa por nós, qualquer mudança. A gente faz a nossa parte e é isso que conta. ^-^
    Adorei esse post, exatamente como eu penso. Graças a Deus minha mãe é um a boa pessoa. ahsuhas

    OBS: Sério que tu leu O oposto do amor? Caaaara, eu amei esse livro. Tão sensível, bonito, engraçado... O Andrew é mesmo um amor, né? *suspiros* *--*

    Beijokas! =*

    ResponderExcluir
  5. E eu enfrento o mesmo problema. Curitibana típica: não jogo lixo no chão, não furo fila, não me prevaleço sobre os outros, não sento em bancos preferenciais e etc. Mas já acostumei com as pessoas rindo - a cena da fila é típica! -, não me importo mais.
    Como você disse, o que vale é a nossa consciência, a educação que recebemos e o fato de que, não importa se a grande maioria faz errado.

    A minoria correta somos nós, e temos muito orgulho disso. :)

    ResponderExcluir
  6. Minha querida, o seu texto é pura lição.

    ''As pessoas te atropelam nas ruas, furam a fila para entrar no ônibus, passam por cima de você para entrar no trem, dançam merengue em cima da sua cabeça para subir ou descer escadas, não respeitam os bancos preferenciais, não cedem o lugar para alguém que precise mais, os carros passam libidinosamente se esfregando em você... '' concordo plenamente com todo o texto, e é triste... tb já cheguei a reparar a falta de gentileza. é. =/

    Me fez lembrar uma situação em que passei no ônibus, uma amiga minha disse:

    - tira o fone do ouvido cara, bota pra todo mundo ouvir!
    Eu respondi: - não!, tenho fone de ouvido pra escultar minhas músicas só pra mim, só pra mim!, e creio que vc esteja vendo aquele cara que está lendo um livro né? então ponto.

    Minha amiga respondou com tom irônico: - idiota, ''educadinho''.

    Enfim, adorei o post, Beijos, e lhe convido para visitar meu espaço, tem texto novo por lá: www.iandeee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Realmente, gentileza gera gentileza, assim como violência gera violência. E não são só as cidades grandes - claro que tem mais pessoas, então ocorre mais - que tem esses descasos, e essa falta de educação da parte das pessoas no trânsito (vida), em todos os lugares tem. Porque são as pessoas que provocam isso, quem sabe algum dia elas mudem. Espero.

    ResponderExcluir
  8. iXiiii; Gabii, no Rio não é muito diferente. Se vc estiver esperando anunciar o Trem na plataforma, não se distraia, pq quando anunciar vc pode ser arrastada e pisoteada. Literalmentee!

    ResponderExcluir
  9. Sou como você, Gabs. Sendo educada o máximo que posso para que as pessoas também sejam comigo. Mas o "bonzinho só se fode" pega, sabe? SOu educada com todos, mas ninguém tá ligando pra ninguém. É difícil, mas vou continuar assim. Quem sabe algum dia eu não encontre alguém que seja tão gentil como eu, rs.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. São Paulo não tem tempo pra gentileza, desista. As pessoas aqui correm demais e sempre estão atrasadas. Quem fica no meio do caminho, já era, perdeu playboy. Ou segue o fluxo ou pica a mula hahaha :P

    Claro que há paulistas muito gentis, mas há também muita gente sem educação. Em sua maioria, são pessoas de fora da cidade que acabam errando na dose de pressa. Acho que você tá certíssima de continuar com sua educação, são pessoas assim que mudam o cotidiano! Sou suspeita pra opinar, nasci e cresci em Sampa, talvez seja acomodação não sei, mas nunca tive problemas com o povão por aí. Sempre topei com pessoas educadinhas até, nada adequado, mas nem tão ruim. É questão de se adaptar, infelizmente.

    ResponderExcluir
  11. Gentileza é tudo.

    GAbi texto muito real!

    Beijos flor

    ResponderExcluir
  12. Lembrei da música de Marisa Monte, Gabi. Sabe qual? É exatamente isso daí. EXATAMENTE. Fala sobre o profeta Gentileza nas ruas dessa cidade grande e de como tudo o que ele quis entregar foi apagado.

    Essas coisas não me assustam tanto. Não em comovem tanto. Aqui onde vivo é tudo muito parecido. Meu espanto foi chegar em Belo Horizonte, na verdade. Em chegar e ficar abismada em como o povo mineiro é gentil. Solidário. Que coisa, né? Meu espanto agora é com a gentileza.

    Um beijo nocê.

    P.S.: Nunca vi o blog tão lindo.

    P.P.S.: Desistiu da matemática e agora tá fazendo faculdade de que?

    ResponderExcluir
  13. Gostei do texto .. ja me aborreci com a falta de educação de certas gentinhas, moro em cidade grande e dependo de onibus, sei bem do que esta falando.

    ResponderExcluir
  14. oie *-*
    passando por aqui'
    para lhe pedir um favorzinho'
    que siga meu blog'
    http://jennyferlima.blogspot.com/
    sigo de volta'
    Bgd desde já .♥

    ResponderExcluir
  15. Opa!
    Gostei do layout ;)

    Nossa.. pessoas legais hj em dia são raríssimas. Cada um só quer garantir seu pedaço maior do bolo e foda-se o resto. é uma realidade triste.

    Um abraço ;)

    ResponderExcluir
  16. não existe tempo pra isso. a cidade não para, o tempo não para, as pessoas não param. cada segundo é precioso demais.

    ResponderExcluir
  17. Que muro bonito!!

    'não é porque circulam cavalos disfarçados de pessoas pelas ruas que eu vou mudar meus princípios' Achei perfeito.

    Ter a consciência limpa é importante, fundamental pra dizer mais...

    E não sabia que tu tinha se mudado!


    Beijo

    ResponderExcluir
  18. Concordo, hoje em dia está faltando muito isso no mundo. As pessoas não se respeitam mais, não existe mais aquela gentileza de antigamente.. Contudo ainda existem algumas pessoas que por menos que seja o número ainda tentam seguir a boa educação que receberam.

    ResponderExcluir
  19. cara, continua fazendo tua parte, e eu faço a minha, e outras pessoas como nós contunuaram fazendo a delas. Eu também cresci onde se dava bom dia, e se pedia bençao pros pais. Moro em floripa, e quando agradeço a mulher da limpeza sempre rola um "huuuum!". Dizer obrigado nao eram pra ser estranho, era pra ser natural, nao achas? assim como um bom dia/// gentilezas estao cada vez mais raras hoje em dia...

    ResponderExcluir
  20. Não sei se já te contei, mas um dia desses fui pra Sampa com meu amigo e no metrô ele estava sentado no banco normal e tal. Uma velhota me perguntou se ele era deficiente e ele disse que não e se levantou. Eu fiquei putíssima, pela má educação, pela falta de respeito da parte dela e por ele NÃO ESTAR no lugar errado e ser tratado desse jeito. Acho que a situação meio que se inverteu, geralmente são os "jovens" que fazem isso... Mas enfim. Não ocupo o espaço dela, porque ela ocupou o meu, entende? Foi o que eu pensei no momento.

    É triste mesmo viver no meio dessa situação, e, mesmo adorando São Paulo, os lugares, etc, posso entender o que você sente. Já me "acostumei" a ignorar, mas é incômodo ver algo assim.
    "Sei lá" é a única expressão que tenho pra essas coisas/essa gente.

    saudade gabs!
    (ps: espero que me conhecer não esteja na sua lista de más influências, hihi)

    ResponderExcluir
  21. Menina passei por aqui e adorei ler esse texto!! Você escreve muito bem, conseguiu resumir muitas das aflições que também passo por continuar sendo educada!!
    Ah, adorei essa parte "cavalos disfarçados de pessoas pelas ruas"rss... Muuuito boa!!!
    Muito bacana seu blog!!!
    Bjus

    ResponderExcluir
  22. É uma coisa que espanta. Realmente existe esta falta de tato em todos os lugares, mas parece que em em grandes metrópoles fica acentuada. Mas creio por ser pela infinidade de pessoas que reside no local. E São Paulo é gigantesca. Eu fui ano passado a São Paulo, e mesmo poucos dias, pude notar essas coisas que disses. Uma das vezes, na escada rolante, precisei me desdobrar para dar licença para uma mulher apressada. E muito da mal educada. No metrô fui empurrado. E dificilmente encontramos respeitos. Porém, encontramos sim. Não é uma coisa generalizada.

    De qualquer forma admiro também tua atitude, teu jeito de ser. Acho que o mundo precisa mais da gentileza.

    Só comentando o que a Jaya disse, em Minas, eu concordo, é um povo muito gentil e educado.

    Uma vez fui em salvador, e fui muito bem recebido. Mesmo a despeito do que comentaram a mim.

    Uma vez peguei um ônibus de Luziâne, uma cidade de goiás, vizinha à Brasília, e foi bem cedo. E imensamente lotado, porque todos estavam indo para o plano piloto trabalhar. Na sua maioria. Identifiquei muitas pessoas indiferentes, não muito gentis, mas apenas nesta viagem conheci duas pessoas muito gentis e educadas e fomos conversando a viagem toda.

    Acho que tudo depende das pessoas que encontramos na cidade. Se peneirarmos, topamos com diamantes andando por aí. Ao invés de bolachas amargas (risos)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Gostei do teu blog e do que li.
    Estou seguindo e voltarei mais vezes, se puder passa no meu e segue também?

    http://amar-go.blogspot.com/

    Desde já agradeço :)

    ResponderExcluir
  24. layout novo <3 que fofinho.
    e o texto, tipo super me identifiquei. ok, não moro numa super cidade gigante, mas sempre tem daquelas pessoas espertinhas.
    e sério, não vejo vantagem nenhuma em ser assim. acho que o respeito sempre é o que prevalece e tals.
    e como você falou, sempre começa por você. se cada um fizer sua parte, todo mundo ganha, né?
    super apoio sua revolta.
    e o mundo precisa mais é de amor. tenho dito.

    se cuida :*

    ResponderExcluir
  25. Amo São Paulo e não trocaria. Mas ninguém vale nada nessa cidade, e ser malandro é o que conta. Aconselho fugir enquanto não se torna um de nós!

    (Seu blog é MUITO lindo, tô impressionada!)

    ResponderExcluir
  26. Só quando vivemos algo percebemos o quão destruída está a nossa espécie, e o pior é que ninguém reconhece, ninguém admite, ninguém assume.. Apenas continuam com seus atos egoístas e sistematizados.

    ResponderExcluir
  27. É incrível mesmo nossa insatisfação quando algo que deveria ser natural passa a ser reclamado, reivindicado...e tem tanta coisa assim nos dias atuais não é?!
    Divertido e crítico te texto....gostei! =)

    ResponderExcluir
  28. Já dizia minha professora: "Educação de casa vai à praça" neah?

    ResponderExcluir
  29. Acho engraçado quando as pessoas chegam e comentam que a cidade não para, o tempo não para, e blá, blá blá...desde quando falta de tempo é motivo pra ser mal educado? As pessoas não têm tempo pra nada? Dar um Bom Dia, Boa Tarde, Boa Noite, não te impede de continuar andando e quanto aos outros assuntos, pura grosseria sim!!! Nessas horas fico feliz em ser de cidadezinha pacataa'...neah Gabii'!!!!

    Bjos...mt lindoo...adorei o POST! se cuida, saudades.

    ResponderExcluir
  30. É a lei do mais esperto e menos humano.
    Quanto mais esperto um camarada tenta ser sobre outras pessoas, menos humano ele fica diante das mesmas.

    Sua atitude te mantém no rol dos humanos, tomara que permaneça nele.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  31. Moro em uma cidade relativamente grande (bom, é a maior de SC), mas com mentalidade de interior, então ainda existem certo comportamentos, as pessoas não sentem tanto medo uma das outras... mesmo assim também fico indignada com esses comportamentos, geralmente não sento no lugar reservado para idosos e quando sento (quando o ônibus ta lotado e é o único vago) fico cuidando, se entrar um idoso pela porta eu levanto (ou alguém com necessidades especiais), e mesmo assim nunca me sinto confortável quando tenho q sentar...

    Algumas pessoas já chegaram a me falar que tenho q parar de pedir por favor ou desculpas pra tudo, mas fui criada assim, educação é o mínimo, é o que diferencia o homem de um simples animal irracional, né?

    ResponderExcluir
  32. Gentileza e ética: em extinção. Ao menos façamos nossa parte.
    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  33. Se ao menos tivessem sementes dela à venda nos mercados, facilitaria todo um trabalho.



    Gabi, sua foto do perfil tá divina!

    Beijos, menina linda.

    ResponderExcluir
  34. "All you need is love"beatles

    lindo o texto.
    beijos

    ResponderExcluir
  35. Talvez a gentileza esteja viva em seletas pessoas propositalmente, para que nos surpreendamos, para surpreendermos em dias qualqueres.

    A delicadeza não é de todos, e quem pode culpá-los? Só sabe amor quem recebe(u) amor.

    Vou ficar. Te gostei. E não precisa gostar de volta.

    Beijos, Flor.

    ResponderExcluir
  36. FALOU TUDO Gabs, parece que a cada dia o mundo ta mais louco e as pessoas mais frias.
    mas devemos começar por nós a mudança sempre.
    beijoss.

    ResponderExcluir
  37. Linda música (q não conhecia) e lindo desabafo.
    Concordo com você sobre manter nossas ações de acordo com nossa consciência!
    Lindo de verdade!
    Adorei!

    ResponderExcluir
  38. Gabi, como tu relataste no teu post. a gentileza deixou de ser primordial.
    Gentileza gera gentileza quando hpá um povo com cultura que o entenda. [E dificil, pra não dizer um lixo, essa nossa educação brasileira.
    Eu, na estação do ônibus respiro 100 vezes quando alguém faz um desatino destes comigo, e até muitas vezes briga para que cedam lugar para mulheres gravidas, idosos e edeficientes. É um cúmulo que ninguém mais respeite ninguém. Fico indignada que o nosso governo investe mais em cultura burra (carnaval, 3 milhões) e copa do mundo. enquanto tem gente passando fome, morrendo de frio pq não tem lugar p morar, sendo humilhado pq não recebe respeito e muito menos seus direitos. É um Brasil de se duvidar muito em ir pra frente. Enquanto isso, a gente faz nossa parte. Torcendo para que isso se torne uma corrente...

    Bom demais aqui

    ResponderExcluir
  39. Eu acredito que ainda existam pessoas boas por aí.
    Alguém não querer furar fila e deixar os assentos preferenciais vazios, não é uma questão de burrice. Isso é ter respeito, sabe?
    É preciso manter os valores protegidos em meio a tanta coisa errada.

    Gentileza deveria gerar gentileza. Sempre!

    Beijos, Gabs!

    ResponderExcluir
  40. Mais amor, sempre! Acho que já tinha passado por aqui antes...

    ResponderExcluir
  41. Acho bonito teu modo de fazer texto com as coisas que nos rodeiam. Eu sempre apelo para o coração..
    Beijo querida, e boa sorte na "cidade grande".

    ResponderExcluir
  42. Nossa! Que texto incrível e as pessoas já escreveram tantas coisas legais, que eu concordo e acho realmente muito chato ser repetitiva. Lembrei daquela mensagem (não sei de quem) que já deve ter caído no seu e-mail também: "Se amar fosse fácil.."

    Pois é. Dá um aperto no coração olhar pro mundo como ele é, mas eu ainda acredito. Por causa do que eu penso e tento pôr em prática. Por causa de pessoas como você!

    Bjinss

    ResponderExcluir
  43. Menina, você espanca na escrita, muito, muito mas muito bacana mesmo seu texto. Parabéns de um cara qualquer. Abraços!

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados