um blog de inspirações e expirações

14.9.10

agosto fracassado


Na tempestade me vejo bem mais nítida. Bem mais densa, mistério e delírio. Sempre quis ser volúpia, ter volúpia e liberdade. O que consegui foi botar a cara na rua e todos os dias achar o mundo insosso. Sou toda tom de frio; não me cabem nem dois minutos de brisa leve.

23 comentários:

  1. eu gosto de frio, mas nos últimos dias eu só tenho desejado sol e céu azul *--*

    beijas, paçoquita :*

    ResponderExcluir
  2. Perfeito esse texto.
    Poesia pura.




    :)

    ResponderExcluir
  3. E o inverno teima em tocar teu rosto... lindo beijos flor

    ResponderExcluir
  4. "Sempre quis ser volúpia, ter volúpia e liberdade."
    Essa frase me lembrou algo que já li, mas não lembro o que, nem onde. =~~
    teu blog é tão cheio de sentimento, gosto de visitá-lo, meio que me acho aqui tbm. ^^

    ResponderExcluir
  5. Aproveite o frio, talvez ele queira te dizer alguma coisa.
    A brisa logo vem :)

    ResponderExcluir
  6. na tempestade é onde me vejo menos. Em meio a confusão, nem sei pra onde olhar, fico perdida. Não gosto dos dias brancos...

    Obrigada, Gabi! Olha, que bom que você leu Wake, viu? É um livro beeem legal, né? Diferente, principalmente. :) Beijo!

    ResponderExcluir
  7. o frio nunca me tras coisas boas !
    mas me faz lembrar coisas que seram lembradas pra sempre !

    quando vi a neve !
    beijão

    ResponderExcluir
  8. Quando eu crescer vou me expressar assim como você!

    ResponderExcluir
  9. Dividir dói sim, flor.
    Pelo menos o frio serve de desculpa pra se esquecer debaixo dos lençóis, né?
    Não tô afim do mundo.


    Que bom que voltou.
    Beijo
    :*

    ResponderExcluir
  10. "O que consegui foi botar a cara na rua e todos os dias achar o mundo insosso."
    Todos os dias faço uma força imensa pra achar graça nas coisas. Mas não consigo.
    Assim como não consigo descobrir onde foi que me perdi daquela que eu era...

    Você sempre inspirada!
    Beijo, Gabi.

    ResponderExcluir
  11. tua tempestade tem muito vento?
    :)









    p.s.:
    Tenho fases, como a lua. Fases de andar escondida, fases de vir para a rua.

    Cecília Meireles

    ResponderExcluir
  12. Poesia, musicalidade, realidade, ARTE. É assim que você escreve, meus parabéns!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  13. Me sinto melhor nesse tom de frio, nesses meses de inverno.

    você respira poesia.

    ResponderExcluir
  14. o que é intenso sempre bate mais forte e descontrolado.

    ResponderExcluir
  15. Está um céu lindo lá fora, dê-me a tua mão. Setembro está logo ali.

    Um beijo, moça querida!

    ResponderExcluir
  16. nao sei porque, mas lembrei de uma frase do Angeli, dita pela Rê Bordosa: "Nao nasci para ser a cura e sim a doença"

    Também gosto do cheiro da névoa.

    Beijos, flor.

    ResponderExcluir
  17. e que setembro resfreque o seu ser, nem que seja por dois minutos.

    ResponderExcluir
  18. Porque existe tempestades que levam um pedaço da gente, outros que unem nossos pedaços. É como um frio que perpetua os nossos olhos em paisagens jamais vistas, ou que não queremos ver, mas precisamos encarar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Parece meu agosto.

    Lindo e suave e triste, Gabi.

    ResponderExcluir
  20. Mais um layout novo.
    Iei!
    aHuaHuah
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. E quando o verão chegar? ahahahah
    A propósito, gostei muito do layout!
    ;*

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados