um blog de inspirações e expirações

31.7.09

Quase morri em vão

O sol entrando pela janela e batendo na minha cara. Me acordou, o cretino. Levantei-me. Em pé, esticando braços e trançando dedos pra espantar a vontade de deitar novamente. Olhei para fora. Pela mesma janela onde o sol entrava, e então vi. No tronco de uma das árvores.

Meu quarto ficava nos fundos da casa, na parte de cima, e as vistas das duas janelas retangulares davam para o quintal. Meu maravilhoso quintal verde e com muitas árvores plantadas. Um quintal grande e cheio de plantas. Um quintal de família. E eu, de pijama, olhei para fora e vi ali o que eu jamais pensei ver com os olhos. Sempre via, mas com a mente. E com o coração. Mas nunca antes com os olhos. Fiquei estupidamente abobada. E no primeiro impulso, desci as escadas, ainda desgrenhada, sem nem lavar o rosto. Atravessei a cozinha e fui para fora, já tramando uma maneira de chegar ao ponto onde vi aquilo que tanto me entusiasmou numa manhã, o que, de fato, é raro.

Não costumo subir em árvores, mas este é sem dúvida um caso à parte, e dobradas as barras das pernas do pijama, tentei subir pelo tronco. Um maldito tronco sem galhos baixos. Como crescem árvores sem galhos baixos? Egoísmo arborístico, talvez. De qualquer forma, não tive como subir usando apenas meus braços e pernas. Entrei em casa: uma cadeira. Encostei a cadeira ao tronco, mas não verifiquei a firmeza no chão. Resultado: a cadeira balançou quando tentei subir com todo o meu reboliço, e me sacudiu para um lado. Eu, como não sei voar, caí no chão de terra do meu quintal estilo sítio.

Droga de árvore. Droga de cadeira. Droga de chão que não tem grama. Droga de pijama branco que ficou todo sujo. Droga de sol que me acordou. Droga de mim, que ainda me deixo seduzir por coisas tão bobas.


Deixei um buraco no texto. E não adianta me perguntar o que era: eu também não sei. Fica a critério de quem lê.

15 comentários:

  1. E o que era afinal?
    Curiosa, eu.

    Beijo
    :*

    ResponderExcluir
  2. e o que era, afinal? ²
    mas tudo deve ser motivo
    se a gente não subir vai viver de que?

    ResponderExcluir
  3. gente que coisa! fiz um post agorinha mesmo com "ontem eu quase morri em vão". :OO

    A gente se aprende alguma coisa, agora voce sabe que quando voce for encostar uma cadeira na arvore, tem que firmar muito bem antes de subir! ((((:

    ResponderExcluir
  4. Pois é, pela primeira vez tô satisfeita com meu lay :D


    Sabe que nem sei o que pensei, aí na árvore? hehehe


    Beijo
    :*

    ResponderExcluir
  5. Que droga o que?
    Droga se nãi tivesse nada. Pelo menos tinha.

    Sei o que era.

    ResponderExcluir
  6. Mais alguém que sobreviveu a um acidente doméstico... fui atropelado pelo aspirador de pó uma vez. Foi chato, apesar de nunca mais ter gastado com gel de cabelo.

    ah, sobre a cobra, o nome dela era Juraci... ela tem quase oito anos de idade :)

    ResponderExcluir
  7. Olas estava mexendo em alguns blogs, dai encontrei o sue Estou seguindo ok?

    Se puder passe la e siga o meu tbm!!
    Bj

    ResponderExcluir
  8. coitado do sol, ele não tem tanta culpa assim..
    mas adorei *-*

    ResponderExcluir
  9. Então voltamos para casa bufando e pisando forte, pra só depois entender que o "tentar subir na árvore" é que era o motivo de tudo.
    Adorei o texto!
    queria saber o que era!
    beeijo!

    ResponderExcluir
  10. Me encantei.
    Droga de texto, q sempre acaba!

    ResponderExcluir
  11. Huuum... Eu só subiria na àrvore em nome de um arco íris novinho...!
    Queria saber o seu motivo!
    "curiei-me", aqui!
    =P

    ResponderExcluir
  12. rs...
    mto bom seu texto..passo sempre por aqui.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Talvez deva tentar novamente, sabe... Por mais que aconteça um ou outro tombo. Firme bem a cadeira antes.



    lindo, lindo.
    saudade daqui. :*

    ResponderExcluir
  14. Gabi,
    felizmente chegou a tua vez!

    http://parafraseou.wordpress.com/2009/08/04/um-ponto/

    ResponderExcluir

♥ Você pode comentar usando apenas seu Nome e Url: selecione a opção no menu suspenso "comentar como".

♥ Alguns comentários podem não ser aceitos, dependendo do cunho da mensagem. Seja gentil na blogosfera.

Obrigada por comentar. Sua visita e opinião são importantes para mim.
Volte sempre!

 
© 2009 - 2016 . todos os direitos reservados